terça-feira, 3 de maio de 2016

8- A RESSURREIÇÃO DA CARNE E A VIDA ETERNA

 

Para ler: Hebreus 9,27-28 e Marcos 1,14-15

 

No trecho de Hebreus acima, vemos como se morre apenas uma só vez. No trecho de Marcos, vemos que o Reino de Deus está próximo.

Quando uma pessoa morre, ocorre o que chamamos "Juízo Particular", ou seja, cada homem recebe por meio de sua alma imortal a retribuição eterna, seja através de uma purificação (purgatório), seja para entrar de imediato na felicidade do céu (paraíso), ou para condenar-se de imediato para sempre.

No final dos tempos vai haver o Juízo Final. Como será, somente Deus sabe. Sabemos apenas que Deus vai ressuscitar o nosso corpo, para sermos julgados todos juntos. Após a morte não haverá somente a vida da alma imortal, mas mesmo os nossos corpos mortais readquirirão vida. A ressurreição dos mortos foi revelada de modo progressivo por Deus a seu povo. Jesus a ensina com firmeza.

Na morte a alma separa-se do corpo. O corpo corrompe-se. A alma vai ao encontro de Deus, à espera de ser novamente unida a seu corpo glorificado. Deus restituirá definitivamente a vida incorruptível aos nossos corpos, unindo-os às nossas almas, pela virtude da Ressurreição de Jesus.

Todos ressuscitarão, ou para a vida, ou para o julgamento (Jó 5,29), com seu próprio corpo que têm agora, porém esse corpo será transfigurado em corpo de glória (Fl 3,21), em corpo espiritual (1Cor 15,35-37.42-53). 

Exemplo: a Eucaristia - um pão que não é mais pão (duas realidades, uma terrestre e outra celeste). Isso acontecerá no último dia (Jó 6,39-40.44.54; 11,24), no fim do mundo. Ligado com a parusia de Cristo (1Ts 4,16).

Unidos a Cristo pelo Batismo, os crentes já participam realmente na vida celeste de Cristo ressuscitado, mas esta vida permanece escondida com Cristo em Deus (Cl 3,3). Por isso o respeito para com o próprio corpo e o dos outros (1Cor 6,13-15.19-20).

O homem morre uma só vez, não volta mais à terra (Hb 9,27). Não há "reencarnação" depois da morte. A doutrina espírita e de tantas outras seitas, que afirma que voltamos aqui na terra em forma de outra pessoa ou de um animal, chama-se "reencarnação", e não tem base real nenhuma: a pessoa voltaria para a terra quantas vezes fosse necessário para pagar os pecados cometidos na "encarnação" passada. Essa doutrina é errada. Passamos por esta terra uma só vez, para construí-la e transformá-la, para conhecer e servir a Deus. Não temos outra oportunidade.

Quanto às "aparições" de pessoas mortas, geralmente são sonhos ou alucinações de pessoas nervosas ou preocupadas. Pode acontecer que Nossa Senhora, por exemplo, apareça vez ou outra aqui na terra, como em Lourdes, Fátima, Medjugorie, mas nem todas as aparições de Nossa Senhora são verdadeiras.

Maria ocupa um lugar privilegiado no céu. Ela é diferente dos outros que morreram: já está no céu com o seu corpo, o mesmo com que viveu aqui na terra. Em outras palavras, nossa ressurreição, que acontecerá no último dia, já aconteceu com Maria. Suas aparições somente se podem dar com o consentimento de Deus. Nenhum católico é obrigado a acreditar nas aparições de Nossa Senhora. É preciso, isso sim, que sigamos e pratiquemos as orientações e as normas de nossa santa Igreja. O nosso julgamento vai basear-se no fato de que acreditamos e seguimos ou não essas orientações 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO