terça-feira, 3 de maio de 2016

7-A IGREJA


 7.1-O QUE É A IGREJA?

 

Igreja = eclesia = chamar fora = convocação = assembleias do povo de caráter religioso. Na linguagem cristã, Igreja é a assembleia litúrgica, a comunidade local, e toda a comunidade universal dos que creem. Esses três significados são inseparáveis. A Igreja é o povo que Deus reúne no mundo inteiro. Ela se realiza como assembleia litúrgica, principalmente eucarística. Vive da Palavra e do Corpo de Cristo e ela mesma se torna assim o Corpo de Cristo.

A Igreja é um projeto nascido no coração do Pai, preparada na história do povo de Israel e na antiga aliança. Foi instituída por Jesus Cristo ao pregar a Boa-Nova do Reino de Deus. A Igreja é o Reino de Deus já misteriosamente presente no pequeno rebanho dos que Jesus veio convocar em torno de si e dos quais ele mesmo é o pastor.

Jesus dotou a sua comunidade de uma estrutura que permanecerá até a plena consumação do Reino. Os 12 com Pedro como chefe, e os outros 72 discípulos, que participam da missão de Cristo e da sua sorte. Com todos esses atos, Cristo preparou e construiu a sua Igreja.

A Igreja foi santificada pelo Espírito Santo no dia de Pentecostes, manifestação pública e o começo da difusão do Evangelho com a pregação, a fim de que todos sejam discípulos de Cristo.

O Espírito Santo dota e dirige a Igreja com os diversos dons hierárquicos e carismáticos, para anunciar o Reino de Cristo e de Deus a todos os povos. A Igreja é ao mesmo tempo visível e espiritual.

A Igreja é o Mistério da união dos homens com Deus, pela caridade, que nunca passará. É o sacramento universal da salvação. Nela a unidade do gênero humano já começou, pois congrega homens de toda nação, raça povo e língua (Ap 7,9). É o instrumento da Redenção de todos os homens. 

E o projeto visível do amor de Deus pela humanidade. É o povo de Deus sacerdotal, profético e régio. Pelo Batismo nos tornamos como Jesus, sacerdotes. profetas e reis (reinar, para nós, é servir), e ficamos fazendo parte do Corpo Místico de Cristo, que é a Cabeça desse Corpo.

A Igreja é o templo do Espírito Santo. O Espírito Santo opera pela Palavra de Deus, pelo Batismo, pelos sacramentos, pela graça concedida aos apóstolos que ocupa o primeiro lugar entre os seus dons, pelas virtudes, que fazem agir segundo o bem, e pelas múltiplas graças especiais (carismas).

Quanto aos carismas, devem ter utilidade eclesial, devem ser ordenados à edificação da Igreja, ao bem das pessoas e às necessidades do mundo. Nem todos provêm do Espírito Santo. Devem ser segundo a caridade e sempre submissos aos pastores da Igreja e revertidos para o bem comum. Nunca por pura vaidade pessoal.

 

7.2-A IGREJA CATÓLICA

 

A Igreja é Una. Provém de uma única fé recebida dos apóstolos, compreende a celebração comum do culto divino, sobretudo dos sacramentos, e mantém a sucessão apostólica através do Sacramento da Ordem.

A Igreja é Santa. Embora feita de pecadores.

A Igreja é Católica. Universal; recebe de Cristo a plenitude dos meios de salvação: confissão de fé correta e completa, vida sacramental integral e ministério ordenado na sucessão apostólica. As Igrejas particulares, as Dioceses devem estar unidas à Igreja de Roma, que preside a caridade.

Pertencem à Igreja Católica todos os que aceitam a totalidade de sua organização e todos os meios de salvação nela instituídos e na sua estrutura visível. Não se salva quem permanece na Igreja só com o "corpo" e não com o "coração", os que não perseveram na caridade.

Os que são batizados nas outras Igrejas mantêm certa ligação com a Igreja Católica. Os que nasceram em Igrejas separadas da Católica, podem salvar-se, se buscam a Deus com o coração sincero e tentem, sob o influxo da graça, cumprir por obras a sua vontade conhecida através do ditame da consciência.

A Igreja deve cumprir seu mandato missionário: anunciar o Evangelho a todos os homens (Mt 28,19-20), na pobreza, obediência, serviço e imolação de si até a morte. O sangue dos mártires é uma semente de cristãos.

A Igreja é Apostólica. Porque foi fundada sobre os apóstolos, e conserva e transmite o ensinamento, o depósito precioso, as salutares palavras ouvidas da boca dos apóstolos (ajudada pelo Espírito que nela habita), e continua a ser ensinada, santificada e dirigida pelos apóstolos, graças ao colégio dos bispos, assistidos pelos presbíteros, em união com o sucessor de Pedro, pastor supremo da Igreja.

Os bispos são sucessores dos apóstolos. Quem os ouve, ouve a Cristo. Quem os despreza, despreza a Cristo e aquele que Cristo enviou. A hierarquia é o colégio dos bispos com o papa, assistidos pelos presbíteros e diáconos.

Províncias eclesiásticas são várias dioceses vizinhas, sendo a sede da província chamada de Arquidiocese, e o seu bispo, de arcebispo. Os bispos com os presbíteros, seus cooperadores, têm como tarefas ensinar, santificar (pela Eucaristia, oração, trabalho, Palavra, sacramentos, bom exemplo), reger (autoridade e poder sagrado em conjunto com o espírito de serviço).

Os fiéis leigos são todos os cristãos, exceto os membros das Sagradas Ordens ou do estado religioso. A vocação do leigo é procurar o Reino de Deus trabalhando e fazendo com que este mundo seja aquilo que Deus quer, contribuindo para o louvor do Criador e Redentor.

Todas as suas obras, preces e iniciativas apostólicas, vida conjugal e familiar, trabalho cotidiano e descanso do corpo e da alma, se praticados no Espírito, as provações da vida, pacientemente suportadas, se tornam ofertas espirituais, agradáveis a Deus por Jesus Cristo (lPd 2,5), oferecidas ao Pai na Eucaristia. Desse modo os leigos consagram a Deus o próprio mundo. Também têm a missão de ensinar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO