domingo, 9 de agosto de 2015

NOV. NATAL n° 2- 9º DIA -CELEBRAÇÃO


NONO DIA – CELEBRAÇÃO – HÁ A OPÇÃO DO TEATRINHO DE NATAL, NESTE BLOG MESMO. O grupo poderá ser criativo e preparar uma celebração diferente desta, se quiser.

ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS
INICIAL: um cântico, um terço ou uma dezena do terço.

COORDENADOR-

Estamos encerrando esta nove3na de Natal. Gostaríamos de colocar no coração de todos a mensagem de amor trazida por Jesus. Ele, Deus com o Pai e o Espírito Santo, viveu entre nós como homem, sem nunca ter deixado de ser Deus eterno e todo-poderoso. Limitou-se às atividades humanas, fazendo tudo do modo mais difícil, ensinando-nos que a oração, o trabalho e a fraternidade devem ser a base de nossa vida.

Ele ocupou um lugar que ninguém nunca poderá usurpar: o último entre todos. Morreu numa cruz, entregando livremente sua vida, pois “ninguém poderia tirá-la” (João 10,18). A qualquer momento ele poderia livrar-se da morte. Se fizesse isso, não nos teria salvo, pois não teria sido obediente ao Pai como ser humano.

Olhando com amor e piedade para o presépio, vamos ouvir o que aconteceu naquele primeiro Natal;
Lucas 2,1-19 (todos em pé)

“E aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse (Este primeiro alistamento foi feito sendo Quirino presidente da Síria). E todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade. E subiu também José da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém (porque era da casa e família de Davi),a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. E aconteceu que, estando eles ali, se cumpriram os dias em que ela havia de dar à luz. E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem. Ora, havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante as vigílias da noite, o seu rebanho. E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor. E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura. E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens. E aconteceu que, ausentando-se deles os anjos para o céu, disseram os pastores uns aos outros: Vamos, pois, até Belém, e vejamos isso que aconteceu, e que o Senhor nos fez saber. E foram apressadamente, e acharam Maria, e José, e o menino deitado na manjedoura. E, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita; E todos os que a ouviram se maravilharam do que os pastores lhes diziam. Mas Maria guardava todas estas coisas, conferindo-as em seu coração”.
(sentados)

Comentarista:

O que é o Natal para cada um de nós?
(As pessoas falam e ele escreve algumas palavras num quadro ou cartolina, de modo resumido. Quando terminarem, ele ou alguém capacitado comenta as expostas e salienta as que estiverem de modo mais verdadeiro com o nascimento de Jesus. Se houver alguma dificuldade de fazer isso, ele simplesmente ouve as respostas e fala, no final das respostas, o que segue:)

As respostas dadas provêm do modo como nós vivemos o Natal. Podemos dizer mais o que o Natal não é do que ele é:

1- O Natal não é uma festa pagã, embora esteja paganizada com a investida do comércio no Papai Noel. Por mais estranho que seja, o papai Noel (Santa Claus em inglês) se origina do bispo São Nicolau, que morreu aos 06 de dezembro, data em que se dá presentes de Natal em sua cidade Natal. O báculo usado por ele tornou-se um bastão, que depois desapareceu. A mitra (aquele chapéu de dois bicos que o bispo põe) transformou-se num gorro vermelho, também substituindo o solidéu (ou quipá). A única coisa que permaneceu foi a cor vermelha da roupa usada pelos bispos da época.

2-O Natal não é uma festa de comes e bebes apenas, mas de confraternização da família, que pode se encontrar não só se limitando à comida e bebida, mas com um momento de oração comum. Será que isso é tão difícil de ser realizado?

3- O Natal não é uma festa de troca de presentes apenas, mas da troca do que temos de mais valioso: o nosso coração, o nosso amor, a nossa atenção.

4- O Natal não é momento para se resolver brigas antigas, tiradas do baú, mas sim um momento de perdão mútuo, em que todas as mágoas e desejos de vingança deverão, como em Miquéias 7,19, ser jogados no mais fundo do mar. Quantas lágrimas não ocorreram no Natal com muitas famílias! Que desperdício!

5- O Natal não é só um tempo em que a gente aproveita os feriados ligados para viajar e deixar a família sozinha em casa. Quantos desses que viajam, mesmo com suas famílias, quer nas praias, quer nas chácaras ou cidades turísticas, lembram-se de celebrar o nascimento de Jesus com um momento de leitura bíblica e oração?

Finalmente, desejo lembrar que o Natal, para muitas pessoas, é uma festa em que o aniversariante, Jesus, não é nem lembrado! 

No Natal deveríamos fazer nosso propósito de amar mais os mais necessitados, trabalhar mais para um mundo melhor, mais irmão, mais cristão, com nenhuma miséria!

ORAÇÃO FINAL
Um Pai-Nosso, uma Ave-Maria, um Glória ao Pai, o abraço da paz, o canto Noite Feliz e uma pequena confraternização preparada anteriormente.

CELEBRAÇÃO ALTERNATIVA:

VEJA O NOSSO TEATRINHO DE NATAL QUE PREPAREI, SE VOCÊS SE INTERESSAREM. É SOBRE A RECICLAGEM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO