sexta-feira, 3 de abril de 2015

CONFIAR NO PERDÃO



Parece que não acreditamos quando lemos na bíblia e ouvimos da Igreja a grande verdade de que Deus perdoa realmente as nossas faltas e se “esquece” delas. A condição, entretanto, é que nós não as cometamos mais! Não adianta pedir perdão e não lutar para não mais pecar. Se fizermos isso, nosso perdão está garantido, os pecados pertencem ao passado, que não mais existe. Não desconfie do seu perdão, perdoe-se a si mesmo, perdoe aos demais, lute contra o pecado.

Temos tanta vergonha de falar ao padre nosso pecado! Aliás, muitos nem se confessam direito, por conta dessa vergonha, o que só nos trará problemas diante do “tribunal” divino.

A sinceridade ao pedir perdão é o mais importante para sermos perdoados. Se não os cometermos mais, não precisaremos relatar aquilo outra vez a ninguém! Perdoado é perdoado, esquecido! Acho que lutar é sacrificante, mas compensador, pois não passaremos mais vergonha!

Tenha coragem, vá a um padre, conte tudo o que você fez de errado, sem esconder nada, e tudo o que deveria ter feito de bom e não o fez! E confie no perdão.

Perdoar aos outros é outra condição essencial. Quem não perdoar, não será perdoado. Veja, então, o que a bíblia fala do perdão divino!

Diz o Beato Carlos de Foucauld: “As faltas passadas não me assustam; (...) Deus perdoa porque Ele apaga até as manchas e torna à sua plenitude a nossa beleza primeira”.

Miquéias 7,18-19: Deus vai atirar no fundo do mar os nossos pecados, após havê-los pisado.

Isaías 38,17: “Tu preservaste a minha alma do abismo do nada. Lançaste atrás de ti todos os meus pecados”.

Jeremias 7,1-11: “Vocês matam, pecam, e depois vêm ao templo, acham que está tudo certo e continuam a vida de pecado!” De Deus não se zomba! O arrependimento deve ser sincero.

João 8,10- Jesus pede à pecadora que não peque mais.

João 5,14-“não peques mais para que não te suceda algo pior” (=o inferno).

1ª Cor 10,13- Deus não permite que sejamos tentados acima de nossas forças. Ele nos dará os meios e a força para sair das tentações ou suportá-la (não há desculpa para o pecado).

Tiago 1,14- nem sempre é o demônio que nos tenta. Às vezes é nossa própria concupiscência!

Tiago 1,12- Suportar com paciência a provação, para recebermos a coroa da vida, que o Senhor concede aos que o amam.

Isaías 65,17- “As coisas de outrora não serão lembradas”.

Isaías 43,18-19- “Não relembreis coisas passadas, não olheis para fatos antigos!” (Perdão recebido, vida nova!)

Fil 3,13-14- Esquecer do que fica para trás e lançar-se para o que está na frente.

Mateus 6,14-15 e Col 3,13- Perdoar para ser perdoado.

Mateus 18,21-22- Perdoar sempre, sem medidas.
1ª João 4,18- Não há temor no amor. Por que ter medo, se fomos perdoados?

Isaías 55,6-7- Procuremos Deus enquanto Ele se deixa encontrar e nos perdoará, porque Deus “è rico em perdão”.

Hebreus 12,14- Resistir até ao sangue na luta contra o pecado.

Deixe para lá o passado e, perdoado, viva bem o tempo presente, o Agora. Habitue-se a viver o que você está vivendo neste momento. Treine-se para aprender a não pensar quando você não quiser fazer isso.


Eckhart Tolle ensina que um método: feche os olhos e, sem pensar nada, imagine os seus órgãos internos e externos; cabeça, mãos, pés, coração, fígado... Depois fixe-se no que está ao seu redor, à sua frente, ao seu lado. Contemple a natureza ou o local em que você está. Aos poucos você sentirá paz, e saberá viver uma vida nova, sem o pecado. Lute só por hoje, só por agora. Não se preocupe demais com o futuro, mas apenas com o que for necessário (Eckhart Tolle, “ O poder do agora”, ed. Sextante).

Nenhum comentário:

Postar um comentário