quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

EV. JOÃO CAPÍTULO 19



v.8-"De onde és tu" = Pilatos não queria de fato saber de que país ou território Jesus tinha vindo, mas de sua origem misteriosa. Pilatos acha-se em face do mistério de Jesus (veja cap. 16,v.28; cap17v. 25), objeto de todo o evangelho (veja cap.1, 13).

 v.11 Se Pilatos estava fazendo aquilo, é porque Deus o estava permitindo; caso contrário, não teria nenhuma chance. "Quem a ti me entregou": os chefes judeus, principalmente Caifás(veja 11,51s; 18,14), mas também , que o entregou a estes (veja 6,71; 13,2.11.21; 18,2.5).

v.14- Dia em que se preparava a ceia pascal, que segundo Êxodo 12,6, devia realizar-se depois do pôr-do-sol. Preparava-se também todo o necessário para passar a festa no repouso prescrito pela lei (BJ).

Sexta hora seria meio-dia, hora em que tudo o que era fermentado  devia desaparecer das casas, dando lugar aos ázimos da páscoa (veja Êxodo 12,15s). Pode ser que o evangelista queira salientar essa coincidência (veja 1 Cor.5,7).

v.23- A menção da túnica ser sem costura talvez seja porque a do sumo sacerdote devia ser sem costura lembrando, assim, o sacerdócio de Cristo na cruz.

Mas, penso eu, mostra também o carinho e o cuidado com que Maria tratava seu Filho, pois tudo naquele tempo era artesanal, feito em casa. A túnica foi certamente feita por Maria.

v.25- Não era irmã, mas parente. Maria era filha única. Na Bíblia não se usa a palavra "primo, mas "irmão" para parentesco próximo. Pode ser Salomé, mãe dos filhos de Zebedeu. Confira Mateus 27,56, ou então a que logo se segue, "Maria, mulher de Cléopas".

v.26-27- Diz a bíblia de Jerusalém que aqui, a palavra "mulher" e o contexto parecem significar que o evangelista vê aqui um ato que transcende a simples piedade filial: a proclamação da maternidade espiritual de Maria, a nova Eva, sobre os fiéis, representados pelo discípulo amado. Veja 15,10-15.

Eu vejo, neste trecho, uma prova clara de que Maria não teve outros filhos. Caso ela os tivesse, seria obrigatório para eles cuidarem da mãe, segundo as leis vigentes. Confira, por exemplo, em 1Tim5,4; Deut 5,16; Mt15,4. João, que a recebeu por mãe, não era seu parente, o que mostra que Jesus não tinha outros irmãos, mas apenas primos próximos e parentes. Escrevi mais detalhadamente sobre isso no nosso catecismo "O Cristão Católico", que você encontra neste site (ou blog).

v.30- "Está consumado" - a obra do Pai, como foi anunciada pela Escritura: a salvação do mundo pelo sacrifício de Cristo.

"Entregou o espírito" pode também estar mencionando o início da efusão do Espírito Santo, como em 20,22: "pousou sobre eles..."

v.31- Os ossos eram quebrados para acelerar a morte dos crucificados.

v.34- "Sangue e água" = O sangue testemunha a realidade do sacrifício do cordeiro imolado para a salvação do mundo. A água, símbolo do Espírito, sua fecundidade espiritual. Numerosos Padres dos primeiros tempos, com fundamento, viram na água o símbolo do Batismo; no sangue, o da Eucaristia e, nesses dois sacramentos, o sinal da Igreja, nova Eva, que nasce do novo Adão. Veja sobre isso Efésios 5,23-32 (BJ).

v35- S. João, do versículo 26.

v. 37- "Olharão..."= João vê, aqui, a adesão dos gentios ao cristianismo (BJ).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO