quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

EV, JOÃO CAPÍTULO 02

CAPÍTULO 02


V. 1-11

As núpcias de Caná. Aqui podemos anotar alguns pontos:

- Jesus, sua mãe e seus discípulos iam a festas como esta, mas note-se que era uma festa de pobres, pois o vinho faltou antes da hora (as festas de casamento duravam vários dias). A festa faz parte de nossa vida!

- Maria intercede pelos noivos. Ela continua a interceder por nós, desde que façamos o que ela disse: "Fazei tudo o que ele vos disser". Nunca nos esqueçamos disso! A alegria de Maria não é tanto que a louvemos, mas que louvemos e acolhemos Jesus em nossa vida, levando a sério seus ensinamentos e fazendo sua vontade.

- Seis talhas= seiscentos litros! E era vinho com álcool. A prova disso está no versículo 10: "Quando os convidados já estão embriagados... " Se Jesus bebia bebida alcoólica (o vinho), nós também podemos bebê-la, desde que não tenhamos tendência para o alcoolismo, ou seja, consigamos nos equilibrar nesse assunto. 

- A abundância, em João, sempre lembra a vida eterna, em que tudo será abundante.

- O casamento simboliza sempre a união de Cristo, o esposo, com a Igreja, sua esposa Lembra, também, que estar com Jesus (e Maria) no céu é estar numa festa eterna.


v. 12

Os tais "irmãos" de Jesus eram seus parentes. Veja sobre isso no nosso catecismo, tanto no bloguinho catequético como no site catequético, de nossa autoria. No novo testamento só há uma vez a palavra "primo", em S. Paulo Apóstolo. Nas demais vezes, a palavra é mesmo "irmão". Lá no catecismo nosso está melhor explicado.

v.13-22

A purificação do templo. Podemos refletir sobre vários aspectos:

- Não tem sentido nos preocuparmos tanto com nossos templos quando muitos passam fome e não têm onde morar!

- Muitos lugares fazem de seus templos um lugar de comércio, ainda hoje. Nada ali é gratuito! Em minhas paróquias, quando insistiam em fazer quermesse, eu só autorizava se houvesse pelo menos uma barraca servindo algo gratuito, para que os pobres pudessem participar. E isso deu certo! Parece que foi abençoado por Deus. Havia uma paróquia (eu cuidava de duas) mais rica, que fazia uma barraca de bolo grátis. A outra, mais pobre, servia pipoca grátis (muitos doavam o milho). Precisamos ter mais confiança na Providência Divina! Preocupar-se demais com as finanças é falta de fé! Pense nisso!

- Jesus fala de sua ressurreição após três dias de sua morte (vv.19-22).

- Os dados fornecidos pelo texto remontam esse fato ao ano 28 de nossa era. Há um problema de datação dos acontecimentos, na história, e tudo indica que Jesus já teria, aí, mais de 30 anos e teria morrido com mais de 35 anos. Veja esse assunto no catecismo do blog (site).

v. 23-25



"Jesus não tinha confiança neles". Jesus conhece a todos nós, profundamente, e sabe se nosso pedido de perdão e nossas orações são sinceros. Não há como enganá-lo! Precisamos ser humildes, para recomeçarmos sempre, e estarmos convictos de que ele é misericordioso e nós somos nada de nada. Precisamos de Jesus totalmente. Será que podemos, neste instante, parar um pouco de ver o computador, olhar para Jesus e dizer: "Jesus, confio em Vós!""Jesus conhecia o que havia no homem"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO