quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

EV. JOÃO CAPÍTULO 05


CAPÍTULO 05


A cura na piscina de Betesda. O capítulo todo fala da cura de um homem que estava doente já por 38 anos e não tinha como chegar à piscina antes de outros. Um anjo descia de tempos em tempos no tanque e o primeiro que ali descesse se curava.

Isso pode ser mera crendice popular, como tantas outras em nossos dias, como por exemplo pisar na brasa na noite do dia 24 de junho, dia de S. João. O fato é que Jesus curou o homem, mas era sábado e as autoridades atormentaram o homem curado por conta da proibição de se fazer qualquer trabalho (mesmo curas?) em dia de sábado.

Qualquer extremismo é maligno, e Jesus vivia ensinando isso: tudo o que é demais acaba se tornando motivo de desiquilíbrio e maldade. Vou colocar o comentário apenas de alguns versículos mais interessantes.

v 4

Se havia uma grande multidão de enfermos, por que Jesus não curou a todos? Há um autor, se não me engano o Pe. René Voillaume, que fala sobre isso num de seus livros: Jesus fez pequenas e poucas coisas: curou alguns doentes, não resolveu o problema social da época, não fez coisas mirabolantes. Conviveu com apenas algumas pessoas. Decididamente, não fez tudo o que teria podido fazer se o desejasse. Não sei a resposta. Duvido que alguém saiba. Por que alguns se curam e outros não? Não sei. Deixo isso para entender quando estiver no céu. 

O que posso dizer aqui é que eu acho (achismo puro) que Jesus nos cura quando isso vai ser de proveito para nossa vida eterna. Ele está mais interessado em que nós nos santifiquemos e possamos entrar no céu, que é eterno, do que que curemos nosso câncer mas continuemos uma vida que possa nos levar ao inferno. Eu sempre digo que, se um grão de areia for os anos que vamos viver aqui na terra, os demais grãos de areia do universo todo, juntos, não dão nem uma ínfima parte dos anos que vamos viver no céu. Se após a cura eu vou abandonar o caminho da santidade, pode esperar sentado que de pé vai cansar: nunca vou receber a tal cura. Por enquanto, vamos fazer o seguinte: confiemos cegamente, plenamente, em Jesus.

v.6

"Queres ficar são"? Bela pergunta! Será que há pessoas que não querem se curar? Sim, há, e muitas! Quem não quer deixar o pecado, por exemplo, é um que não quer ficar são. Tem medo de ficar sem aquela fonte de prazer, embora seja um prazer momentâneo.

v.7

"Não tenho..." Muitos doentes não se curam porque não têm ninguém que os ajude! Você ajuda algum doente? Visita algum periodicamente?

v. 14

Se Jesus o encontrou no templo, era sinal de que o homem fora lá para agradecer a cura! Diferente dos nove leprosos que seguiam a lei e por isso achavam que eram merecedores da cura e não voltaram para agradecer a Jesus. Só voltou aquele samaritano, que não seguia lei alguma judaica e por isso estava livre para voltar. Jesus disse ao homem curado para que ele não pecasse mais, para não lhe acontecer coisa pior do que a doença, que é perder o céu!

v. 16

Os judeus queriam matar Jesus porque curara em dia de sábado. Olhe aí algo que às vezes acontece hoje em dia: uma lei que supera a caridade, a misericórdia, e obriga o cidadão a não fazer o bem para cumprir a lei. Isso é uma coisa má!

Querem um exemplo? Os testemunhas de Jeová deixam morrer uma pessoa porque são proibidos de fazer transfusão de sangue. Ora, para conceber uma criança, como se fará, se não houver uma "transfusão" de sangue? Metade do meu filho é feita com o meu sangue, com o material que eu forneci!

Outro exemplo: abortar o filho porque é fruto de um estupro é uma calamidade, um pecado gravíssimo. O Sr. Edir Macedo permite e prega isso! Como pode alguém pregar a Palavra da Vida, se proclama a morte de um inocente só porque começou a existir sem o consentimento da mãe? 

v. 17

Deus nunca deixou de trabalhar, ou seja, nem no sétimo dia. Nós comemoramos o domingo, e não o sábado, por três razões:

1- é o primeiro dia da criação, que realmente houve.

2- é o dia da ressurreição de Jesus.

3- era o dia do deus pagão sol. Jesus é o único Deus, e os cristãos aproveitavam o feriado pagão para comemorar o verdadeiro sol, a verdadeira luz, que é Jesus. Aliás, o dia 25 de dezembro também foi por esse motivo: era a festa do nascimento do tal deus sol.

Ou seja: não houve um dia da semana em que Deus descansou. Jesus diz que "o Pai trabalha e eu também" (mais adiante vou falar disso).

v.18

Jesus mostra-lhes que é Deus como o Pai.

v. 23

Quem não honra Jesus, não honra o Pai.

v. 24

Quem crê no Pai pela palavra de Jesus, tem a vida eterna e não será condenado. Mas veja bem: crer não é só dizer que o Pai existe, mas cumprir plenamente a sua vontade.

v.25

Mortos, aqui, podem ser, também, os mortos por causa do pecado.

v 29

A ressurreição final, tanto para o céu como para o inferno.

v. 30

Jesus veio para cumprir plenamente a vontade do Pai e viver sua vida humana como homem, embora nunca tenha deixado de ser Deus.

v.35-36

A luz de Jesus é maior do que a de João Batista, porque ele era um simples homem, mas Jesus é 100% homem e 100% Deus. 

v 37-38

Só chega ao Pai quem crer em Jesus Cristo.

v. 40

Jesus não obriga ninguém a segui-lo, mas ele é a única fonte de vida eterna.

v.42

Só tem o amor de Deus quem ama os demais seres humanos.

v. 43

Muitos acreditam em tantas mentiras, mas não acreditam em Jesus como Deus.

v. 45-47


Quem acreditar no que Moisés disse, deveria também acreditar em Jesus, que veio justamente cumprir a lei, "Porque de mim (Jesus) escreveu ele (Moisés)".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO