sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

LUCAS CAPÍTULO 13



Lucas 13,1-5- O PROBLEMA DOS ACIDENTES E TRAGÉDIAS

Este é um trecho muito oportuno para tantas pessoas que ligam as coisas boas e as coisas más ao bem ou ao mal que fazemos.

Os acontecimentos como acidentes e tragédias não são castigos divinos pelo mal que aquelas pessoas envolvidas no acidente tenham praticado. Recentemente (escrevo isto em março de 2013) tivemos aquelas mais de 140 pessoas mortas no incêndio de uma boate no sul do país. Isso não quer dizer que essas pessoas mereciam isso, ou que eram pecadoras. Não! Poderia haver lá pessoas boas e pessoas más, ou só pessoas boas. Só Deus sabe. Esses acidentes acontecem independentemente da bondade ou da maldade praticadas pelas pessoas. 

Os judeus pensavam que a doença e as tragédias eram punição divina. Jesus lhes dá um exemplo (ver v. 4) de outro acidente, em que dezoito pessoas morreram na queda da torre de Siloé: nenhuma delas morreu por causa dos seus pecados.

Entretanto, Jesus afirma (v. 5) que se não nos arrependermos de nossos pecados, nosso fim será até mais trágico do que o dessas vítimas: perderemos a vida eterna.

Quem pensa assim, tire da mente essa idéia de que Deus castiga os maus e dá o prêmio aos bons já neste mundo: Ele permite, sim, o sofrimento, tanto para uns como para os outros, mas o resultado será muito diferente: o sofrimento que os bons oferecerem com paciência a Deus, os levará à salvação e à alegria eterna; os sofrimentos "aguentados" ou rejeitados com blasfêmias pelos maus os levarão à perdição, à morte eterna, mas são permitidos por Deus para que nós nos arrependamos e mudemos de vida!

Lucas 13,6-9- PARÁBOLA DA FIGUEIRA ESTÉRIL

Mateus 21,18-22 e Marcos 11,12-24 contam essa parábola com um final trágico: a figueira secou! Lucas prefere falar da misericórdia divina: mais um ano de espera pra ver se dá frutos.

Nossa mudança de vida deve começar agora, já, neste momento. Não podemos esperar mais tempo. Jesus já nos deu o tempo suficiente para nossa conversão. Aliás, pode ser que estas linhas que você está lendo, seja o último aviso de Deus para que você se converta, como também para mim, a oportunidade de estar a escrevendo seja para mim o último aviso de Deus, naquilo que ainda não me converti. Deus está me chamando hoje, dia 01/03/2013, para uma vida nova. Vou publicar isto no dia das mães, ocasião em que terei mais uma e talvez a última oportunidade de mudar de vida. E você? Em  qual data está lendo estas palavras? Deus nos chama com insistência! Ouçamo-lo! Tanto eu que escrevo como você que lê.

Lucas 13, 10-17 - CURA DA MULHER ENCURVADA NO SÁBADO

O Missal Cotidiano (MC) resume este trecho todo no versículo 16: "O dia de festa deve ser sinal de salvação e, portanto, é válida toda obra que põem em relevo esta realidade (...). Se Deus é amor (e acreditamos nisso), obedeceremos a um contínuo impulso para inventar, para sempre, ser "novos" com ele e com os irmãos (...). Se temos na cabeça uma caricatura de Deus, usaremos a imaginação reprodutiva para buscar subterfúgios e legalismos a fim de "nos salvar", reservando a Deus só alguma devoção" (MC).

Se ainda há dúvidas quanto a este assunto, veja bem: o critério para observarmos o domingo é o bem-estar de nossos irmãos. Tudo o que fizermos nesse sentido é permitido (TA).

Lucas 13,18-21 - PARÁBOLAS DO GRÃO DE MOSTARDA E DO FERMENTO

O M.C. traz um comentário muito bom: "O Reino de Deus, fundado por Jesus, é um reino que cresce. Saído de um grãozinho lançado por Deus num país obscuro, esteve sob a terra e aí morreu, segundo a lei que preside ao surgimento da vida (Jo 12,24). Plantou assim raízes e depois cresceu, por força de intrínseca vitalidade, estendendo os ramos, primeiro sobre Jerusalém, depois sobre toda a Judéia, Samaria, e até às extremidades da terra" (Atos 1,8). 

"Semente e fermento trabalham escondidos. A obscuridade e a pequenez não são obstáculos ao crescimento, são mesmo sua condição de crescimento". 

(TA) - O Reino de Deus para mim, é como um trem que passa. Ou você entra nele, ou vai ficar sozinho na estação. 

Lucas 13,22-30- REJEIÇÃO DE ISRAEL E CHAMADO DOS PAGÃOS

v. 23- Pergunta mal formulada, que Jesus não respondeu.

v.24- "Porta estreita" - só os humildes (=pequenos) poderão entrar por ela. Aqui não se trata de sofrimento, mas de ser pequeno e humilde, virtudes não praticadas pelos fariseus e doutores do templo.

v. 25-27 - Não basta conhecer Jesus para entrar no Reino de Deus: é preciso, humildemente, aceitá-lo em nossa vida e seguir os seus ensinamentos, que se resumem num só: "Amar o próximo como Deus nos ama".

v. 28-3- - O Reino de Deus foi anunciado em primeiro lugar aos judeus, mas como eles não o aceitaram, foi ofertado aos pagãos: "Há primeiros (os judeus) que são os últimos; há últimos (os pagãos) que serão os primeiros. 

Lucas 13,31-33 - HERODES, UMA RAPOSA

Sem problema, mas o v. 33 significa: "Minha tarefa estará em breve terminada; agora, ainda não. Tenho ainda que expulsar demônios e curar, e isto, a caminho de Jerusalém, onde se consumará meu destino. Os inimigos de Jesus não podem atentar contra sua vida enquanto "não chegar a sua hora". (BJ). Jesus deixou que o crucificassem. Foi essa atitude que nos salvou. Ele deu sua vida livremente. Se ele não a desse, ninguém poderia assassiná-lo, pois ele nunca deixou de ser 100% Deus, além de ser 100% homem. 

Lucas 13,34-35 - PALAVRA SOBRE JERUSALÉM

v. 34 - Acho este versículo o mais cheio de ternura de todo o evangelho. Jesus se compara a uma galinha choca, que reúne os pintinhos (nós) sob suas asas (sua graça). Jesus sentiu muito a ingratidão dos judeus diante de tanto amor que ele nos deu, nos dá e nos dará. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO