sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

LUCAS CAPÍTULO 08



Lucas 8,1-3: A COMPANHIA FEMININA

Lucas tem particular interesse em notar a presença das mulheres em torno de Cristo, desde o início de sua vida pública. Recolheu em número considerável tradições provenientes do ambiente feminino, também com relação à morte e às aparições do Ressuscitado (Lc 23,49; 29,9-11). Também a mulher é participante do anúncio apostólico da mensagem cristã (MC).

Lucas 8,4-8.11-15 - PARÁBOLA DO SEMEADOR

O texto é bem explícito. Só gostaria de lembrar que Jesus contou isto como parábola, mas como se encontra aqui é uma analogia, em que cada parte tem um significado. No sentido global, como parábola, quer dizer que a Palavra de Deus sempre dá frutos, de uma forma ou de outra. É que na Palestina primeiro se lançava as sementes, que caíam nos espinhos, nas pedras, nos caminhos, e só depois se passava o arado, de modo que todas as sementes acabavam caindo na terra boa. Quando a parábola foi contada fora da Palestina, foi preciso transformá-la em alegoria (TA). Veja nosso estudo "As Parábolas" neste blog (site).

Lucas 8,9-10 - POR QUE JESUS FALA EM PARÁBOLAS.

Só as pessoas sinceras e bem intencionadas entendem as parábolas. Na verdade, sempre são atuais, para todas as épocas, porque cada época as intgerpreta segundo o tempo respectivo.

Lucas 8,16-18 - COMO RECEBER E TRANSMITIR O ENSINAMENTO DE JESUS

Quem pratica a palavra de Deus tem sua luz, que se irradiará mesmo que a pessoa não perceba. É o que diz o Beato Carlos de Foucauld: "Gritar o Evangelho com a vida!". O evangelho, quando praticado, muda completamente a pessoa que o pratica, e por mais ocultas sejam suas virtudes, elas se manifestarão aos demais. Entretanto, quando a pessoa se fecha e se limita, não busca a Deus, ele se retira e deixa de falar (TA e MC).

Lucas 8, 19-21 - OS VERDADEIROS PARENTES DE JESUS

Quem ama a Deus, ouve sua palavra e a põe em prática e assim passa a pertencer à família de Deus. O parentesco e o amor que nos ligam à Igreja equivale e até superam o parntesco de sangue. Diz Prov. 18,24: "Há amigos mais queridos que um irmão". Jesus não quis menosprezar seus parentes e sua mãe, mas igualar a eles quem ouve a Deus e faz a sua vontade.

Lucas 8,22-25 - A TEMPESTADE ACALMADA

Vejo aqui dois ensinamentos:

1º - Se Jesus está conosco, por que duvidarmos e termos medo do futuro?

2º - O fato de Jesus acalmar o mar mostra que é Deus, pois o mar era símbolo do mal e do desconhecido e Jesus mostgrou que dominava tanto o mar como o desconhecido, ou sa, ele sabe tudo e supera tudo.

Lucas 8,26-39 - O ENDEMONINHADO GERASENO

Vejo aqui três ensinamentos:

1º- Jesus domina o mal, aqui representado pelos demônios.

2º - Os moradores do local preferem aguentar os endemoninhados do que ficar sem os porcos (se em cada exorcismo eles fossem perder uma manada de porcos, o prejuízo seria muito grande). Ou seja: o dinheiro é colocado, por eles, acima da Palavra de Deus. Como isso é atual!

3º - Jesus deu ao jovem uma vocação que nunca dera a mais ninguém: contar a todos o que Ele fizera pelo jovem. Aos demais, Jesus pedia o contrário: que não contassem nada a ninguém. Jesus também não exigiu nada dele. Não o mandou renunciar ao que possuía, como o fez ao jovem rico e a Zaqueu (que renunciou à metade do que possuía). Jesus mandou o jovem geraseno (ou gadareno) ficar com os seus familiares e pregar a Palavra de Deus ali mesmo.

Lucas 8,40-56- A HEMORROÍSSA E A FILHA DE JAIRO

A hemorroíssa procurara todos os recursos disponíveis da época, antes de pedir um milagre pegando na roupa de Jesus. É o que devemos fazer: ao mesmo tempo que buscamos os recursos disponíveis, pedirmos a Deus que nos ajude. Não pedir milagres a toda hora por preguiça ou por medo de buscar o auxílio da medicina ou de outros recursos à nossa mão. Jesus pode nos ajudar não tanto nos curando, mas orientando-nos a encontrar a pessoa certa para nos ajudar. 

Quanto à ressurreição da filha de Jairo, lembramos que o ser humano foi criado para a vida, e não para a morte, e que Deus não faz acepção de pessoas: está presente a todas quantas o buscarem, sejam ricas ou pobres, santas ou pecadoras.

Quando Jesus pedia que a pessoa curada não falasse a ninguém sobre a cura, procurava não difundir um messianismo de curas e de poder, ao passo que o verdadeiro messianismo que ele viera inaugurar é baseado no amor, humildade, doação, em vista da vida futura no paraíso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO