sábado, 21 de julho de 2012

MATEUS CAPÍTULO 12




Mateus 12,1-8:-GUARDAR OU NÃO O SÁBADO

Os fariseus eram muito radicais na guarda do sábado, mas por motivos econômicos davam a si mesmos o direito de “profaná-lo”, quando, por exemplo, tiravam uma vaca do atoleiro no sábado. Jesus lembra duas vezes em que o sábado foi desrespeitado, como no caso de Davi e no dos sacerdotes, que “trabalham”no sábado ao preparar e matar os animais dos holocaustos. Na verdade, para os sacerdotes, o sábado não fazia parar, mas aumentar as atividades deles.

Jesus termina dizendo a frase: “Misericórdia é que eu quero, e não o sacrifício”,como já comentamos em Mt 9,13. Jesus quer que vivamos mais a caridade que o rigorismo da lei.

Mateus 12,9-14:- A CURA NO SÁBADO.

A mesma questão que a anterior. A cura pode ser feita em qualquer dia, pois é a Graça e o dom de Deus. Se Ele está dando aquela graça é porque quer dar, independentemente do dia da semana. O descanso semanal não foi instituído apenas para “descansar”, mas também para fazermos as obras de caridade com mais tempo, além do louvor de Deus. Os fariseus quiseram matar Jesus, por ele ter curado o homem num sábado. Vejam que absurdo! Deus é quem cura. Se ele curou no sábado, é porque esse ato não o estava ofendendo! Não podia ser pecado!

Mateus 12,15-21:- JESUS É O SERVO DE JAVÉ

Jesus aplica a si o que Isaías 42,1-4 fala do misterioso “servo de Javé”. “Ele não quebrará o caniço rachado, nem apagará a mecha que ainda fumega”. Em nossa caminhada por esta vida, as muitas vezes que perdemos a esperança, o ferimento que os pecados nos provoca, serão assumidos por Jesus, que tentará aproveitar o que ainda restou de bom em nossa vida.

Mateus 12,22-32:- O DEMÔNIO

Esse “bate-boca” de Jesus com os fariseus mostra que Jesus, o Bem, é maior que o demônio, o Mal. E menciona um pecado que nunca será perdoado: o pecado contra o Espírito Santo. Esse pecado consiste em não aceitarmos a salvação vinda até nós por Jesus, como acharmos que o nosso pecado é tão grande que Ele não vai nos perdoar, ou achar que Ele não tem o poder de nos perdoar. Ele não vai condenar-nos por não acreditarmos em sua pessoa, desde que nós sigamos o conteúdo de sua mensagem. É claro que aceitando um, acabamos por aceitar o outro.

Em outras palavras, a única maneira de não sermos perdoado é não pedirmos perdão, não confiarmos no perdão de Deus, seja por qual motivo for. Devemos ser humildes e sempre pedir perdão de nossos pecados.

Mateus 12,33-37:- PELO FRUTO CONHECEMOS A ÁRVORE

Se formos bons, nós faremos e falaremos coisas boas. Se formos maus, nós faremos e falaremos coisas más. Se Jesus faz apenas o bem, todos deveriam acreditar nele, como uma pessoa santa, que age em nome de Deus. Aliás, Ele é o próprio Deus! Jesus fala, no texto, principalmente contra os que dizem calúnias, como as que faziam contra ele.

Mateus 12, 38-42:- O SINAL DE JONAS

Eu vejo aqui uma referência à espetacular ressurreição de Jesus, que se deu no terceiro dia após sua morte. Muitos não acreditaram nela. Alguns preferem explicar esse trecho lembrando a pregação de Jonas e a conversão dos Ninivitas. Em Lucas 11,29 ss, parece ser essa a explicação. Mas em Mateus, a principal referência é mesmo a ressurreição de Jesus.

Mateus 12,43-45:- O ESPÍRITO IMUNDO

Este trecho, a meu ver, lembra que o homem nunca vai ficar livre das tentações, por melhores que sejam as suas intenções e escolha de vida. Lembro ainda que “impuro”, aqui, não tem tanto o sentido de pecados “da carne”, mas de tudo o que tornava uma pessoa impura de modo que ela estaria impedida de entrar no templo e oferecer os holocaustos.

Mateus 12,46-5-:- OS PARENTES DE JESUS

Os parentes próximos eram chamados de irmãos, e não de primos. Maria nunca teve outros filhos. A maior prova disso é em João 19,26-27, quando Jesus pediu a S. João Apóstolo que cuidasse de sua mãe. Se Maria tivesse outros filhos, pela própria lei judaica eles é que teriam o dever de cuidar da mãe.
Sobre outros trechos da bíblia que mencionam primos e parentes próximos como irmãos, veja em Gên 13,8; 14,16; 29,14; Levítico 101,4; 1 Crônicas 23,22; Mt 13,55; João 7,3ss; Atos 1,14; 1Cor 9,5; Gál. 1,19.

Quanto ao assunto, Jesus lembra que o parentesco espiritual é mais forte e profundo que o parentesco carnal. Sobre esse assunto, você pode conferir em Mt 8,21-22; cap. 10,37; cap 19,29.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO