sábado, 21 de julho de 2012

MATEUS CAPÍTULO 10




Mateus 10, 1-16:- A MISSÃO DOS APÓSTOLOS

Neste trecho ficamos sabendo sobre a vocação dos apóstolos, seus nomes, e o que Jesus pede a eles: anunciar a todos o Reino de Deus, curar os doentes, ressuscitar os mortos, curar os leprosos, expulsar os demônios (=vencer o mal), não cobrar nada por esse serviço, não acumular bens, viver com o que Deus provê no dia a dia.

Não escolher a casa em que vai pedir hospedagem, para não cair no erro de buscar a casa melhor, mais nobre, mais confortável: pedir pouso na primeira em que encontrar. A paz entrará naquela casa. Termina lembrando que deviam ser “Prudentes como as serpentes e sem malícia como as pombas”.

Ser prudente é, principalmente, evitar as ocasiões de pecado. Não entrar no pecado é muito mais fácil do que sair dele. Se a gente for lembrar-se dos pecados mais grave que cometemos, vamos chegar à conclusão de que não o evitamos, não fugimos da ocasião de pecar. Precisamos nos convencer de que não somos fortes! Somos sempre fracos! Se seguíssemos essa orientação, não teríamos feito muitas das coisas erradas que fizemos na vida.

Mateus 10,17-25: A PERSEGUIÇÃO DOS MISSIONÁRIOS

Este trecho dá uma idéia do que pode acontecer com alguém que se dedica à missão de evangelizar. É claro que não aconteceu com os doze naquele momento, mas aconteceria com eles e com muitos anos depois. Não podemos nos esquecer que o evangelho de Mateus foi escrito entre os anos 70 e 80 de nossa era, portanto 40 anos após a morte de Jesus.

Ser amado por Deus não quer dizer viver sem problemas, mas ter certeza de que, haja o que houver, Jesus está presente em nossa vida.

Quando escrevi isto (24/04/2002), estava fazendo uns meses de experiência num mosteiro e mudando de estilo de vida, com dúvidas profundamente angustiantes, sofrendo muito, mas não perdi a esperança, a confiança em Deus e a paz. Sabia que Deus permaneceria comigo, estivesse eu onde estivesse. Agora, exatamente 10 anos após (24/04/2012), vejo como Deus é bom e como NUNCA nos abandona. Eu recomecei a viver uma vida diferente, de eremita de Jesus Misericordioso, e procuro consagrar a ele a minha vida, vivendo apenas o presente, não me preocupando com o passado (não está mais no nosso alcance mudá-lo) nem com o futuro (que está nas mãos de Deus), como dizia Santa Faustina Kowalska. E, neste meu presente, sei que Deus continua a me amparar em seus braços, sei que Maria continua sendo minha mãe querida, que sempre “passa na frente” e abre para mim os caminhos mais estreitos e difíceis. E com você, como está?

No versículo 21: “O irmão entregará o irmão à morte”, mostra bem a realidade de muitos de nós em nossa vida, quando pessoas puxam o tapete sob nossos pés seja no trabalho profissional, no lazer, no estudo, e até mesmo na comunidade eclesial.

Penso que o que move essas pessoas a fazerem o mal aos outros, é o medo da insegurança, o medo de ficar de lado, o medo de ser superado, o medo de ser denunciado, de passar fome ou qualquer outra necessidade.

Jesus termina esse trecho lembrando que, se o perseguiram, também perseguirão os que o seguirem. Não fiquemos tristes se formos perseguidos! Isso quer dizer, ao contrário do que pensamos, que Deus está mais conosco do que imaginamos. Diz o Apocalipse 3,19: “Quanto a mim, repreendo e educo a todos aqueles que amo”. Se Deus permite a perseguição, o sofrimento, é porque nos ama e quer que nos salvemos!.

Mateus 10, 26-27: FALAR SEM MEDO

O que Jesus nos inspira, com suas palavras, pelas escrituras, devemos transmitir aos demais, tanto por meio das palavras como por meio do testemunho de vida. Como diz o Irmão Carlos de Foucauld, devemos “Gritar o evangelho com a nossa vida!”. Não tem sentido ficarmos com esses ensinamentos só para nós.

O medo impede muitas pessoas de serem apóstolas hoje em dia. Temos medo de fracassar, diante da violência com que muitas pessoas vão nos tratar; temos medo de sofrer não só essas violências, mas pelas inúmeras renúncias que teremos de fazer; temos medo de que nossa pregação possa prejudicar nossos familiares e amigos mais achegados...

Muitos vão chatear conosco porque não pecamos, não estamos “por dentro” das coisas malvadas, não participamos das “rodinhas de fumo”, não respondemos com violência às violências que nos fazem, não nos aproveitamos das “mulheres fáceis”, ou no caso das mulheres, não se aproveitam de sua beleza física nem da bobice masculina para fazer chantagem afetiva etc. O lema do mundo atual é “levar vantagem em tudo”, e se não fizermos isso não seremos aceitos pela sociedade. Daí vem a perseguição, a inveja, os ciúmes por parte de quem não quer ou não consegue levar uma vida santa.

Mateus 10,28-31: O QUE É PIOR?

Pior do que morrer, ser morto, é perder o paraíso! Devemos temer não a perseguição e a morte, mas o pecado!

Jesus nos dá, nos versículos 29-31, muita confiança sobre a proteção que Ele vai nos dar. Se Deus cuida até dos pardais, quanto mais de nós, que valemos muito mais do que muitos pardais! Estamos todos nas mãos de Deus, e nada nos faltará. Se faltar, não foi por culpa dele, que respeita a liberdade até dos que nos oprimem e martirizam. A recompensa será magnífica! O Céu nos espera!

Mateus 10,32-33- TESTEMUNHAR

Todos os que praticarem a vontade de Deus e derem testemunho de Jesus, Ele os amparará quando chegar a prestação final de contas. Se eu morrer agora, estarei eu preparado para isso? E você?

Mateus 10,34-36: AS DIVISÕES
Além do que eu já disse no trecho anterior, transcrevo aqui o que diz a Bíblia de Jerusalém: “Jesus é um 'sinal de contradição' que, embora não queira discórdias, as provoca necessariamente, em virtude da escolha que exige. Precisamos ser sinceros em nosso seguimento de Jesus Cristo, mesmo que isso irrite nossos familiares e amigos.

Mateus 10,37-39: A RENÚNCIA

Se ficarmos apegados à nossa família, à nossa vidinha, dificilmente vamos ser missionários e apóstolos. Temos que “sair da casca” e trabalhar por um mundo melhor, anunciar o evangelho no dia a dia, ou seja, mostrando a orientação verdadeira sobre os assuntos, mesmo que isso nos traga contrariedades. Quem quiser “achar” sua vida nos prazeres, egoísmos, pecados, enganações, mentiras, preguiça, e em tantas outras coisas, vai, na verdade, perdê-la. “Quem perder sua vida por amor a mim,vai, na verdade, achá-la” (v. 39). Estamos parecendo perder nossa vida quando não damos ouvidos aos apelos do demônio e do mundo, ou quando amamos o próximo sem outra intenção que a de ajudá-lo a ser feliz e a descobrir o amor do Pai. Nós nos aproximamos de Deus à medida em que nos aproximamos dos necessitados, dos desamados, dos que desanimaram no caminho de Deus.

Mateus 10,40-42:- É A MIM QUE O FIZESTES.

Para amar a Jesus, temos que aprender a amar o próximo. Só mostramos nosso amor a Deus quando amarmos sem restrições aos demais. Até um copo de água, dado aos empobrecidos da vida, receberá a recompensa. Como diz S. Francisco de Assis, tudo o que dermos aos outros em esmola ou como ajuda, levaremos para o céu. Tudo o que recebermos, deixaremos aqui na terra. Assim, aquele pão que você recebeu, sumiu, desapareceu. Aquele pão que você deu, que você partilhou, está anotado em seu livro da vida e terá recompensa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO