sábado, 21 de julho de 2012

MATEUS CAPÍTULO -08




Mateus 8,1-4: A CURA DO LEPROSO

De modo geral, as doenças, naqueles tempos, significava que a pessoa tinha sido pecadora e estava sendo castigada por Deus. O leproso era, portanto, a própria imagem do pecador. Curar a lepra pode, pois, ter também o sentido de perdoar, purificar do pecado.

Os milagres de Jesus mostram “seu poder sobre a natureza, particularmente sobre a doença, que é uma imperfeição da natureza, trazida ao mundo pelo pecado. As curas de Jesus inauguram a vitória do Espírito Santo sobre o império de satanás e sobre as forças do mal, pecados e doenças” (B. Jerusalém)

Mateus 8,5-17:- DIVERSAS CURAS

O centurião mostrou uma fé que nunca Jesus havia visto entre os seus, do povo de Deus. Ele abre, aí, uma possibilidade aos pagãos de tomarem os lugares dos judeus que não acreditaram nele.

Jesus não pode realizar os milagres quando não encontra a fé que lhes pode dar o verdadeiro sentido” (B.J.).

O centurião foi muito humilde e recebeu a graça. “A fé é um gesto difícil de humildade que muitos se recusam a fazer, particularmente em Israel” (B.J.)

Os endemoniados eram, em sua grande maioria, pessoas com problemas mentais e neurológicos. Aliás, qualquer doença era tida como “possessão”. Na cura da sogra de Pedro, por exemplo, o texto diz que “a doença a deixou”, ou seja, como se fosse um ser, um demônio.

Mateus 8,18-22:- A VOCAÇÃO E SUAS EXIGÊNCIAS


Nesse trecho Jesus fala que não é fácil ser apóstolo! A luta e o trabalho são difíceis, e exigem muito da pessoa. É só confiando plenamente na graça de Deus que conseguimos. É preciso deixar até os familiares em segundo plano. Deixar que “os mortos sepultem os mortos” significa que se não buscarmos o Reino de Deus nós vegetamos, não vivemos, pois “Sem Deus, a criatura se reduz a nada”, diz um documento da Igreja. Sem Deus, a vida não vale a pena e não vivemos uma vida real: andamos por aí como zumbis, como se estivéssemos mortos.

Mateus 8,23-27:- A TEMPESTADE ACALMADA

Jesus mostra novamente seu poder sobre a natureza e o mal. O mar representava o mal. Jesus, acalmando o mar, mostrou que dominava também o mal. Confira Apocalipse 4,6: Havia um mar vítreo, semelhante ao cristal, ou seja, o mar dominado, amansado, significando que o mal tinha sido dominado.

Mateus 8,28-34: OS ENDEMONIADOS GADARENOS

As pessoas pediram que Jesus saísse de seu território porque preferiam ficar com os endemoniados que perder uma manada de porcos. É que Jesus expulsou os tais demônios e eles entraram nos porcos, fazendo com que se atirassem no precipício e morressem. Os próprios demônios reconhecem Jesus como o Senhor, mas os gadarenos não quiseram nem pensar no assunto.

Será que em nossa vida não fazemos aproximadamente como esse pessoal? Já ouvi muitos me dizerem que não iriam se confessar tal dia porque iriam em tal lugar no final de semana e lá iriam pecar... Ora, Deus sabe tudo, e vê se estamos ou não sendo sinceros. Preferir coisas materiais do que a graça de Deus, é coisa do maligno e que nos traz muita infelicidade. Diz Santo Agostinho: “”Quando Deus for tudo em todos, não haverá mais desejos, porque Deus é tudo o que uma pessoa pode desejar”!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO