sábado, 19 de maio de 2012

O ALCOOLISMO




ALCOOLISMO É DOENÇA QUE MATA
VAMOS AJUDAR QUEM QUER VIVER!

Amigo e amiga, em nossas famílias temos pessoas que são doentes-alcoólatras. São pessoas que bebem demais. Ficam loucas quando bebem. Não têm domínio sobre a bebida. Essas pessoas precisam ser ajudadas. Sozinhas elas não vão conseguir parar de beber, elas vão morrer. Os familiares de alguém que bebe demais não conseguem viver bem, ficam doentes, preocupados. Através deste folheto quero ajudá-lo na compreensão da gravidade da doença do alcoolismo.

Pe. Justino Sarmento Rezende (se quiser mais informações, peça-nos o e-mail do Pe. Justino)

Alcoolismo: predisposição genética
O alcoolismo é uma doença. Algumas pessoas já nascem com predisposição genética ao alcoolismo, já nascem alcoólatras, mas não bêbadas. 1) Uma pessoa com predisposição se tornará dependente do álcool somente quando começar a ingerir bebida alcoólica. 2) Existem alcoólatras que nunca ingeriram bebida alcoólica e estes nunca se tornarão dependentes do álcool, doentes-alcoólatras.

2 Alcoolismo: doença progressiva, incurável e fatal

1) Alcoolismo é doença progressiva: o doente-alcoólatra começou bebendo pouco. Com o passar do tempo é que ele foi bebendo mais e mais. No estágio avançando bebe todo dia e toda hora. Toda vez que bebe quer ficar bêbado. Não consegue mais parar de beber, é dependente do álcool.

2) Alcoolismo é doença incurável: o alcoolismo não tem cura, mas pode ser estacionada. Se o doente-alcoólatra continuar bebendo cada dia ele vai piorar, vai criar muitos problemas para ele e para quem vive com ele.

3) Alcoolismo é doença fatal: se o doente-alcoólatra continuar bebendo, antecipará sua morte: cirrose hepática, cadeia, cemitério, hospício, assassinato, afogamento etc. O alcoolismo é uma doença que não tem pena, ela leva à morte.

3 Alcoolismo é uma doença que afeta o físico da pessoa

O alcoolismo é uma doença física. O corpo do doente-alcoólatra precisa do álcool. Ele sente grande compulsão, isto é, o corpo dele grita pedindo álcool. Ele fica com vontade louca e incontrolável para beber. Ele faz qualquer coisa para conseguir bebida. O álcool no corpo causa uma falsa alegria, realização... Porém, ao parar de beber o corpo passa muito mal: ressaca, indisposição para alimentação, dores de cabeça, tonturas, tremedeiras, dores de estômago, diarreias, ânsia de vômitos; insônias, sonolências, cansaço, fracasso, fraqueza, olhos avermelhados, marcas de ferimentos... Para não sentir isso ele quer beber continuamente, fica anestesiado.

4 Alcoolismo é uma doença que afeta mente da pessoa

O alcoolismo é uma doença mental. A mente alcoólica é maior inimigo do doente-alcoólatra. Ele vive pensando no álcool, isto é, tem obsessão pelo álcool. Perde a vontade de trabalhar, estudar; perde a motivação pra viver bem; não quer fazer coisas boas; é desatento, distraído, vai ficando louco; inquieto, perde memória; não se lembra do que falou; não organiza as ideias; só pensa em beber. Ele se torna escravo da mente alcoólica. Só pensa na garrafa de bebida, amigos de bebida, no bar, ficar bêbado... Esses pensamentos o escravizam, o deixa doente.

5 Alcoolismo é uma doença que afeta a parte emocional da pessoa

O alcoolismo é uma doença emocional (espiritual). Quem bebe demais é dominado pela insegurança, medo, ansiedade, revolta, raiva, agressividade, vergonha, culpa, auto-piedade, auto-condenação, irritabilidade, hiper-sensibilidade; torna-se uma pessoa mentirosa; acusadora; seu arrependimento é passageiro; faz promessas de parar de beber, mas não cumpre a promessa; sofre apagamentos [não lembra o que falou ontem; sofre gozação dos outros [pé inchado; corotinho, 61, 51; perde seu próprio nome].

6 Alcoolismo é uma doença que prejudica a personalidade de uma pessoa

1) O alcoolismo é uma doença de negação: a pessoa que bebe demais nunca admite que está bebendo demais. Nega que está causando problemas para ele para os outros. A família, também nega que ela está bebendo demais. Torna-se mentiroso, manipulador, interesseiro, destrói a moral, perde atitudes positivas, é briguento, ciumento, avarento etc.

2) O alcoolismo é uma doença que causa transtorno mental e comportamental: quem bebe demais, cada vez mais vai criando sérios problemas com seu modo de pensar, perde a memória, não consegue mais pensar positivamente sobre sua vida e a vida dos outros; não consegue trabalhar, perde emprego, perde confiança do patrão, da família... Faz muitas besteiras, torna-se agressivo com os outros, é humilhado, apanha dos outros, rouba e vende as coisas da casa. Perde a qualidade de vida. Fica louco. Começa ter visões [delirium tremens] de monstros, gente que querem lhe matar etc. Se continuar bebendo vai piorar.

7 Alcoolismo é uma doença que afeta toda família

O alcoolismo é uma doença da família. Quando alguém da família bebe demais quem sofre mais são seus familiares. Eles sofrem sem beber. Sofrem dores sem anestesia. A pessoa que bebe demais não sente as dores de seus familiares, está anestesiado pelo álcool, com suas bebedeiras. Os familiares, sim, ficam doentes. As dores principais da família são doenças emocionais: vergonha, gozação dos outros, acusações, piadinhas. Exemplo: quando um presidente de uma associação ou comunidade bebe demais todos os seus membros sofrem; quando um político bebe demais todos os cidadãos do município sofrem de vergonha, etc.

8 Existe solução para quem quer parar de beber!

O alcoolismo como toda doença é tratável. O doente-alcoólatra deve dar o primeiro passo. O doente-alcoólatra que quer parar de sofrer deve admitir que ele é um ser humano derrotado pelo álcool, é um ser perdedor, que perdeu o controle e domínio sobre sua vida. Somente a partir dessa admissão e aceitação é que ele vai parar de beber. Enquanto ele achar que pode beber, que tem domínio sobre a bebida, ele não vai parar de beber. Somente quando ele se sentir derrotado começará estender a mão pedindo ajuda e acreditar num Poder Superior ao álcool que lhe devolverá saúde física, mental e emocional (espiritual). A recuperação começa com uma firme decisão de parar de beber.
10 Caminho de tratamento e recuperação

A recuperação começa com a decisão de parar de beber. Quando ele mesmo está decidido a parar de beber está decidindo para viver melhor: Se ele parar de beber porque a mulher quer largar, que os filhos não querem mais saber, que o patrão o quer mandar embora do trabalho... ele pode conseguir parar por um pouco de tempo, mas não vai conseguir se manter sóbrio por muito tempo. A decisão de parar de beber tem que ser uma decisão pessoal. O caminho de recuperação é longo, vai durar vida toda. Assim começa o tratamento e recuperação:

1) Evitar o primeiro gole. Para o alcoólatra o 1º gole é fatal. Se ele consegue evitar 1º gole ele já está ganhando a vida.

2) Viver o plano das 24 horas. O doente-alcoólatra quando estava bebendo e vivia bêbado vivia fazendo promessas: nunca mais vou beber etc. Como alcoólatra em recuperação, deve aprender outra filosofia de vida, outra espiritualidade. Deve vencer sua doença um dia de cada vez. Sua espiritualidade o leva a dizer: “Só por hoje não vou tomar o primeiro gole”. A partir da honesta e coerente vivência muitos alcoólatras recuperaram sua sobriedade, dignidade, serenidade; reconstruíram suas histórias e reconquistaram os bens materiais.

3) O alcoólatra em recuperação não deve ingerir nenhum tipo de álcool, quantidade nenhuma e em nenhuma ocasião. Nenhum alcoólatra em recuperação pode se enganar achando que está recuperado e tomar um gole.

11 -A recuperação é progressiva...
A recuperação do alcoólatra-em-recuperação (aquele que parou de beber) é progressiva. Vejamos:

1) Recuperação do seu físico: com quarenta dias sem beber um doente-alcoólatra já melhora. Desaparecem dores de cabeça, tremedeiras, dores de estômago, ânsias de vômitos, já começa a se alimentar bem; dorme melhor, já sente-se forte. Mas não pode achar que já está bom e já está curado. Pensar assim é um engano muito grande, perigoso e fatal.

2) Recuperação da sua mente: é bem demorada, uma boa recuperação pode levar de seis (6) meses a um (1) ano. Com esse período ele começa criar novas motivações para sua vida, trabalho, lazer, convivência social. Concentra-se para estudos, torna-se atencioso. Diminuem suas inquietações, sua ansiedade. Recobra sua memória. Cria novas amizades. Adquire força para prevenção de recaídas.

3) Recuperação emocional (espiritual): leva bastante tempo, pois é a parte mais sensível da pessoa. A recuperação dessa parte não depende somente do alcoólatra em recuperação, depende de outras pessoas. No início a sua recuperação é vista com desconfiança pelos seus familiares e amigos. O alcoólatra-em-recuperação deve criar consciência que ele está trabalhando pelo seu próprio bem. Ele mesmo deve ir ganhando sua confiança, segurança. Deve superar o medo, raiva, culpa... Pouco a pouco, começará a viver bem. Vai trabalhar e voltar para casa. Traz o dinheiro para casa. Compra as coisas que a família precisa. Conquista amizades de quem não bebe. Evita visitar os lugares que frequentava na época de suas bebedeiras. No início é bom evitar sair para festas. Não criar motivos para sair de casa. Com o tempo é que sua família, irmãos, filhos, esposa vão depositar confiança nele.

12 -Como e onde fazer a recuperação

A recuperação que não exige muito custo é a participação de grupos de auto-ajuda. São eles:

1) Grupo de A.A. – Alcoólicos Anônimos. É grupo específico para os alcoólatras-em-recuperação, ou seja, de quem parou de beber. Nesse grupo os alcoólatras-em-recuperação (ex-bebedores) se reúnem para partilhar suas vidas de sofrimentos, partilham alegrias de sobriedade, partilham as novas conquistas após parar de beber. Contam como a vida está melhorando. Acolhem novas pessoas que querem parar de beber. Rezam. Estudam. Fazem confraternizações por cada etapa de sobriedade dos membros do grupo. Eles vivem uma espiritualidade própria, constróem sua dignidade, alegria, serenidade, sobriedade. Aqueles que frequentam e permanecem no grupo progridem bem na sua recuperação. No início da recuperação é necessário participar muitas vezes.

2) Grupo de AL-ANON. Como eu descrevi acima, o alcoolismo é uma doença da família, por isso, os familiares do alcoólatra também possuem grupo de auto-ajuda. Chama-se Al-Anon. Geralmente esse grupo funciona paralelo ao grupo de A.A. (Alcoólicos Anônimos). Funciona em outra sala. Ali os parentes e amigos de alcoólatras compartilham sua experiência, força e esperança a fim de solucionar o problema do alcoolismo, que têm em comum. Esse grupo presta serviço a familiares e amigos de pessoas doentes do álcool. Desse grupo pode participar qualquer pessoa cuja vida foi ou está sendo afetada pelo alcoolismo: familiares imediatos, parentes, amigos, colegas, empregados etc. Sozinho é difícil ajudar o doente-alcoólatra. O AL-ANON ensina aos participantes atitudes positivas.

3) Em muitos lugares existe também grupos específicos para os filhos de alcoólatras. Ali os filhos sofridos de alcoólatras partilham suas dificuldades, alegrias e esperanças. Partilham como conseguir superar em suas vidas as consequências negativas que o alcoolismo de seus pais gerou em suas vidas.

Finalmente, para quem tiver possibilidade e condições é importante passar por centros de tratamentos específicos: Comunidades, Fazenda Esperança, etc. Hoje em dia existem inúmeros centros de tratamento de alcoolismo e outras dependências.   

Pe. Justino Sarmento Rezende (se precisar de mais informações, peça-nos o e-mail do Pe. Justino)

O que eu tenho ouvido por aí, também, é o seguinte:


Quando a pessoa não consegue controlar a bebida alcoólica, deve deixá-la de uma vez. Como no cigarro, essas pessoas que têm tendência ao alcoolismo não podem nem experimentar nada de álcool, e isso é por toda a vida. As que não têm tendência e conseguem controlar a quantidade de bebida ingerida, não precisam se preocupar, a não ser que comecem a exagerar nas doses.

A bebida estraga qualquer pessoa, e estraga mesmo! Os que sentem tendência para isso precisam rezar lutar e até se espernear para deixá-la.

COMO DEIXAR DE BEBER segundo nossa opinião

1- Deixe de beber qualquer bebida alcoólica, nem remédios que tenham álcool em sua composição, como certos fortificantes.

2- Vá a um médico e fale-lhe do problema. Ele vai lhe receitar alguns tipos de vitaminas que ajudarão a recuperar suas forças e a deixar de beber. Ele talvez receite também um remédio calmante.

3- Tome chá de erva cidreira (capim santo), que acalma bastante e não é psicotrópico

4- Não ponha nenhum produto que contenha álcool na pele, como loção após barba, desodorantes com álcool , água de colônia, perfumes baseados em álcool. Para desinfetar a pele após a barba, use salmoura ou algum creme que não contenha álcool.

5- Não coma salada com vinagre, mas só use limão. O vinagre contém álcool. Cuidado com as maioneses compradas. Muitas são feitas com vinagre.

6- Não chupe balas nem coma bolos feitos á base de rum ou licores.

7- Pratique algum esporte ou faça alguma caminhada diariamente.

8- Quando vier a vontade de beber bebidas alcoólicas, tome algum refrigerante ou coma um doce, ou beba pelo menos dois copos de água.

9- Coma pelo menos um dente de alho por dia, ou faça cá de alho pela manhã em jejum, antes do café. Se for cardíaco, consulte antes um médico.

10- Procure e frequente o AA mais próximo de você, ou procure algum outro grupo de alcoólicos abstêmios.

11- Sobretudo, peça a Deus que interfira em sua vida e o ajude a parar de beber. Você é a única pessoa neste e no outro mundo que pode fazer isso. Nem Deus faz isso sem seu consentimento. Coloque-se em suas mãos de Pai misericordioso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO