sábado, 19 de maio de 2012

O ACOLHIMENTO



Jesus entrou em casa de Marta, Maria e Lázaro. Enquanto Maria acolhia o mestre, Marta se preocupava com o trabalho doméstico. Jesus, então, chamou a atenção de Marta com estas palavras: “Marta, Marta, tu te inquietas e te agitas por muitas coisas; no entanto, pouca coisa é necessária, até mesmo uma só: Maria, com efeito, acolheu a melhor parte, que não lhe será tirada”;. Lucas 10,38-42.

Não devemos entender o texto no sentido de que devemos passar o dia todo rezando, mas que “poucas coisas são necessárias “ para uma refeição, mas “uma só” é realmente necessária, que é acolher Jesus em nossa vida. Quando acolhemos alguém em nossa casa, atendamos bem essa pessoa.! Se estivermos fazendo algo importante e que não podemos deixar para depois, expliquemos isso à pessoa, mas atendamo-la pelo tempo que pudermos, e marquemos um outro encontro para outra hora ou dia em que ela possa ser atendida de modo melhor.

Serviço sempre haverá para ser feito, mas aquela pessoa está querendo uma palavrinha nossa, ou mesmo quer se desabafar, e talvez tenha só aquele instante! Quantas pessoas desistiram do suicídio, ou de besteiras assim, depois de um bom atendimento, de uma boa conversa!

Lembro-me de dois casos: o primeiro é de uma pessoa que estava já com a arma preparada para atirar na própria cabeça. Ligou o rádio para que o tiro não fosse escutado fora da casa, e estava tocando a música cantada pelo Raul Seixas: “Tente outra vez”. As palavras lhe calaram fundo no coração e ele desistiu de cometer suicídio. Como o cantor já havia morrido, ele entrou em contato com um parente deste, e contou o ocorrido.

O segundo, aconteceu comigo: Eu estava com minha namorada num baile realizado à tarde e, junto a um aluno que também estava com sua namorada, fomos levá-las ao ponto de ônibus (eram os anos 60 e nenhum de nós tinha carro). Na volta (ele morava perto de casa), ele foi aos poucos revelando seus problemas. Nunca me havia falado sobre eles. 

Eu achava que ele não tinha problema algum, pois era O MAIS ALEGRE DA CLASSE. Em resumo: já estava com uma arma no bolso, para cometer suicídio. Falou, então, sobre seus problemas, que envolviam o pai e uma de suas irmãs. Eu conversei com ele várias horas, e ele acabou desistindo. Rezei muito por ele naquele dia, e pedi que minha mãe também rezasse. Ele casou-se com essa mesma garota, e morreu de “bicho de cabeça” aos 38 anos de idade, vinte anos, portanto, depois dessa crise, e teve um casal de filhos, que hoje devem ter seus 30 anos.

Na comunidade, o acolhimento é mais importante ainda. Há pessoas que se tornam crentes ou protestantes por causa da diferença de atendimento entre as nossas comunidades e as deles!

Certos tipos de pessoas, como por exemplo os amasiados, têm o direito de serem bem atendidos na igreja. Não podem participar da Eucaristia, mas Jesus Cristo quer que a Sua mensagem de salvação seja dirigida também a eles.

Não há motivo algum para se atender mal às pessoas no meio paroquial. Não há desculpas! Mesmo quando temos que dar uma resposta negativa, pelo menos devem sair dali com a satisfação de terem sido bem atendidos. E não tenhamos preguiça de dar as explicações necessárias. Agora, em 2012, vejo como eu pequei muito por esse tipo de coisa, nesses anos 90, em que escrevi este manual.

Quando alguém me perguntava a que horas ia ser a missa de Natal, por exemplo, quando fora avisado na igreja meses antes, e isso era sinal de que a pessoa não frequentava a Igreja, eu demorava a responder, porque dava voltas, cobrando da pessoa o porquê dela não saber. Eu simplesmente deveria ter respondido: “É a tal hora”, e muitos dissabores teriam sido evitados. Como eu me arrependo disso! Num certo dia, resolvi acabar com esse meu defeito, e comecei a atender bem aos que perguntavam. Que diferença!

Um deles me disse: Como é difícil encontrar secretários bem educados na Igreja Católica!Obrigado por você ter-me atendido bem! Eu sou de outra cidade, meus parentes daqui não vão à missa e eu não queria perdê-la! É por isso que estou perguntando o horário. Eu não perco a missa lá na minha cidade! “ Gente, que vergonha eu tenho de dizer isso! E vejo que muitos dos que atendem o povo deveriam também mudar de vida, atender bem a todos quantos os procurarem. Essa é uma das lições que aprendi desde 1994.

Esse acolhimento é o ponto forte das outras religiões e seitas. Com isso, eles têm granjeado às suas fileiras um bom número de católicos. Sede hospitaleiros um para ocm os outros, sem murmurar” 1ª Pedro 4,9. Tenho a certeza de que se atendermos bem às pessoas, Deus também encontrará muito tempo para nos atender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário