sábado, 19 de maio de 2012

NÃO TENHO PECADOS!



Esse é o maior pecado que existe: achar que não tem pecado. É um dos pecados contra o Espírito Santo, pois, achando que não temos pecados, não estamos pedindo perdão a Deus e, consequentemente, não estamos sendo perdoados, muito menos recomeçando uma vida nova. Outro pecado contra o Espírito Santo é, mesmo achando que tem pecados, achar que Deus não o perdoará por serem muito pesados, graves. È dizer que Deus não tem poder nem misericórdia para isso. É claro que caímos, então, no mesmo tema que o anterior: ficamos sem pedir perdão.

Entretanto, muitas pessoas são sinceras quando dizem não ter pecado; não porque não os tem, mas porque não estão conscientes deles.

Diz São João em 1 João 8-10: “ Se dissermos: Não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos e a verdade não está em nós. Se dissermos: Não pecamos, fazemos dele um mentiroso e a sua palavra não está em nós”

No versículo 9, que pulei, ele lembra que “Se confessarmos nossos pecados, ele, que é fiel e justo, perdoará nossos pecados e nos purificará de toda injustiça”. O comentário sobre esses versículos, a Bíblia de Jerusalém diz:

João se refere aqui a falhas passageiras, uma vez que a comunhão com Deus que suprimiu o pecado exige, por si mesma, uma vida santa e sem pecado” nota “e” do vers. 10).

Realmente vemos, em 1 João 3,6: “ Todo aquele que permanece nele (em Deus) não peca. Todo aquele que peca não o viu nem o conheceu”.

E voltando ao capítulo 2, versículo 1:

Meus filhinhos, isto vos escrevo para que não pequeis. Mas, se alguém pecar, temos como advogado, junto do Pai, Jesus Cristo, o Justo.”

Normalmente, quando seguirmos a Igreja, ou seja, participamos da Santa Missa visitamos os doentes, praticamos a caridade tanto na ajuda material como no trato mútuo do dia a dia, temos misericórdia (não julgamos os outros, perdoamos as ofensas que nos fazem), frequentamos algum grupo de reflexão ou alguma irmandade, ou associação de Igreja, como Vicentinos, equipes de N. SRA., ECC, Cursilho, jovens, Promoção Humana, Legião de Maria, Comunidades de Base etc, quando lutamos contra a injustiça social, defendemos o pobre, a viúva, o doente que precisa de internação ou cuidados médicos, damos catequese, lemos a Bíblia todos os dias, rezamos pelo menos uma hora por dia, então dificilmente teremos esse pecado grave de que fala São João, corta a nossa comunhão com Deus.

Mas temos pequenas falhas diárias de que precisamos pedir perdão, para que não se transformem em pecados graves. Deus nos criou com amor infinito. Será que retribuímos esse simples fato a Ele? Se ainda não o fizemos, estamos cometendo um pecado de omissão! Mas... como retribuir um amor infinito como é o de Deus?

Nunca o conseguiremos! Por isso Jesus se fez homem: Ele pôde retribuir. Nós, então, sempre estamos em falta diante de Deus, pois não conseguimos retribuir Seu amor infinito. Temos, então , que nos unir o mais que possamos a Jesus, a fim de aproveitar sua morte reparadora e redentora no agradecimento nosso ao amor infinito de Deus. E fazemos isso amando com todas as forças o próximo como a nós mesmos, pois como diz S. João em 1Jo 4,20-21:

Se alguém disser: Amo a Deus mas odeia o seu irmão, é um mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, a Deus, a quem não vê, não poderá amar. E Este é o mandamento que dele recebemos: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão.”

Na verdade, amar a Deus é, antes de tudo, deixar-se amar por Ele, deixar-se levar por Ele, pois a recompensa é nossa mesmo: ao nos aproximarmos de Deus, teremos uma vida eterna de felicidade, e ele poderá ter nossa companhia no paraíso. Deus não precisa de nós. Nós é que precisamos dele. Em seu amor infinito, Ele respeita a nossa liberdade, mas deseja que todos nos salvemos e O busquemos, pois nele está a vida verdadeira.

Jesus criticava muito os fariseus porque diziam que não tinham pecado. Se dizemos que não temos pecado, como receberemos o perdão divino? Perdão do quê, se não estamos reconhecendo termos pecado, e portanto, necessidade do perdão?

Diz João 9,41:

Se fôsseis cegos (dizia Jesus aos fariseus) não teríeis pecado; mas dizeis: Nós vemos!, e por isso vosso pecado permanece.”

Nós seremos perdoados na medida em que nos reconhecermos pecadores e necessitados do perdão de Deus. Se acharmos que não temos pecado, Deus não nos perdoará, como eu já disse, não porque Ele não quer, mas porque nós não lhe pedimos nenhum perdão.

COMO DEIXAR ESSA MANIA

É simples: façamos melhor nosso exame diário de consciência e estudemos sempre a palavra de Deus e a doutrina da Igreja para percebermos melhor os pecados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO