sábado, 21 de julho de 2012

MATEUS – INTRODUÇÃO



No início o Evangelho de Mateus era um texto de catequese para as primeiras comunidades e foi escrito, com o de Lucas, por volta do ano 80 de nossa era, em sua versão grega. Houve um evangelho de Mateus escrito em aramaico já nos anos 50, baseado no evangelho oral, mas foi perdido. Na verdade, o primeiro evangelho escrito em grego foi o de Marcos, lá pelo ano 64.

Mateus juntou, organizou, acrescentou ou modificou as várias tradições orais e escritas das palavras e prática de Jesus para responder à situação concreta de suas comunidades. Estas tradições são chamadas de fontes. Mateus teve, pelo menos, 3 fontes importantes “ (Ele está no meio de nós, CNBB, Paulinas:

1- Evangelho de Marcos, que já existia desde o ano 64. São 600 versículos (80%) de Marcos que estão em Mateus.

2- Fonte chamada de ”QUELLE”. Lucas também a usou. São 230 versículos de Lucas que estão em Mateus e não estão em Marcos.

3- Tradições orais antigas, com acréscimos das comunidades e da redação final do redator: são 330 versículos. O Evangelho de Mateus tem cerca de 1160 versículos.

AS COMUNIDADES DE MATEUS
  • Judeus cristãos e não judeus, de várias tendências;
  • conflito entre observantes e não observantes da lei de Moisés.
  • Conflitos com a cúpula do judaísmo que cuidava da formação dos judeus;
  • controvérsias a respeito de quando Jesus retornaria. Alguns grupos achavam que seria logo.
  • Dificuldades em receber os gentios (=não-judeus)

QUEM ESCREVEU?

O Evangelho de Mateus é fruto de um grande mutirão e não é possível saber quem foi o redator oficial das diversas experiências ali relatadas, pois descreve a vivência das comunidades do norte da Galileia e da Síria. Tudo indica que eram comunidades constituídas basicamente de judeus cristãos (Cap 13,52). O local mais provável é Antioquia, na Síria (veja Atos cap. 13).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO