sábado, 21 de julho de 2012

MATEUS CAPÍTULO 02



Mateus 2,1-12: Os Magos

O texto que fala dos magos lembra-me várias coisas:
1- A salvação não está limitada a um povo, a uma determinada religião, mas é dada gratuitamente a todos. Os magos eram de uma religião muito diferente da que em que Jesus nasceu, mas o procuraram até o encontrarem. Se procurarmos Jesus, nós também sempre o encontraremos.

2- Jesus não é alguém que veio livrar-nos dos problemas, mas ajudar a resolvê-los.

3- Herodes teve medo de perder o lugar de rei para um simples menino que acabara de nascer. Em nossa vida, muitas vezes nos apegamos às pequenas coisa e aos nossos cargos de tal maneira de que não aceitamos que outras pessoas, mais capacitadas que nós, possam fazer nossa tarefa de modo melhor. Lembremo-nos dos professores, que instruem seus alunos de tal forma que possam um dia suplantá-lo em conhecimento e até em nível material de vida.

4- Ouro: a riqueza; incenso: a divindade; mirra: a paixão de Cristo. Mostra Jesus como um rei (ouro), Deus (incenso) mas também um homem passível de morte (mirra).

5- No versículo 12 os magos seguem por outro caminho. Quando descobrimos que o nosso caminho atual não está atendendo à vontade de Deus, tomemos outro caminho, que decerto será melhor. Muitas vezes temos que fazer isso em nossa vida: planejamos um tipo de vida e acabamos vivendo outro. Se percebermos que essa é a vontade de Deus, sigamos esse novo caminho, esse novo tipo de vida, com muito amor.

6- A estrela: é inútil procurarmos uma explicação natural para esse astro aí anotado. Para nossa vida, vamos nos lembrar que o Espírito Santo é Deus e nos ilumina e nos guia num caminho que nos leva a Jesus, que por sua vez nos leva ao Pai.

7- Belém, “O menor entre os clãs de Judá”. Ser ou não pequeno não quer dizer nada para Deus. Davi era o menor e o mais fraquinho entre os sete irmãos, mas foi o escolhido por Deus para ser rei de Israel e Judá, e morava justamente nessa vila pequena, Belém. Samuel, indignado por ter sido escolhido um fracote como rei, e não os fortes seus irmãos, conformou-se com o que Deus lhe dissera: “Deus vê não como o homem vê, porque o homem toma em consideração a aparência, mas o Senhor olha o coração”

Não tenha medo se os recursos e os meios que você tem em mãos são poucos ou precários! Deus tem condições de transformar o deserto árido numa floresta tropical, uma pequena ação nossa num acontecimento mundial. Já diz o ditado popular:O pouco com Deus é muito, o muito sem Deus é nada!”.

8- Nos versículos 4 a 8, vemos a convocação dos sábios e autoridades para descobrirem onde teria nascido o “rei dos judeus”. Na verdade, sempre que temos um problema comunitário ou social, a união das forças pode fazer maravilhas. A pesquisa e o estudo podem transformar nossa vida para melhor, tanto a nível material como espiritual. Uma palavra das Sagradas Escrituras mal entendida, por exemplo, pode trazer muito transtorno e mal-entendidos.

A união das forças e o estudo sério das ciências e da Palavra de Deus podem transformar a face do mundo, desde, é claro, que saibamos e aceitemos nossos limites.

Mateus 2, 13-15: A fuga para o Egito

José vai com Maria e o menino para fora da cidade, a um lugar mais distante, livres da jurisdição de Herodes, simplesmente chamado de Egito. Isso lembra-me a migração intensa que existe em nosso país. Pessoas do norte e nordeste, por exemplo, deixam terno, casa e até família e tentam a sorte aqui no Sul. Muitas vezes vendem muito barato o que têm, e não conseguem depois comprar nada aqui, e começam a passar fome, pois o dinheiro termina.

Acho que as prefeituras dos Estados do sul deveriam dar mais atenção a esses migrantes. Quanto a nós, há muitos querendo aproveitar-se de nossa bondade, mas também há muitos que precisam realmente de nossa ajuda. Precisaríamos distinguir uns dos outros.

A Sagrada Família passou por todos esses problemas no exílio: fome, insegurança, angústia, desemprego... mas tudo venceu, pois teve a força de Deus. Nós também podemos obter essa mesma ajuda para vencermos nossos problemas.

Mateus 2, 16-18: Os Santos Inocentes

A mortandade de crianças feita por Herodes me lembra tantas crianças de hoje que passam fome, frio, violência,desamparo, morrem, de certa maneira, para uma vida saudável. Muitas vezes começam bem cedo a usar drogas, e assim são “adotadas” pelos traficantes.

A infância de hoje está sendo prejudicada também pelas famílias destruídas, ou seja, pela falta de uma família estruturada de modo melhor, de modo mais equilibrado. A pobreza está cada vez pior!

Quero lembrar ainda a falta de uma instrução mais profunda e verdadeira para os mais pobres. Nossas escolas públicas estão de mal a pior e não estão conseguindo dar aos mais destituídos de recursos uma educação mais digna.

Mateus 2, 19-23: A volta do Egito e ida para Nazaré.

Jesus, Maria e José voltam para Israel, indo morar em Nazaré da Galileia, deixando a Judeia, em que o filho de Herodes, Arquelau, reinava.

Em nossa vida diária devemos evitar o mal o mais que pudermos, a fim de não cairmos em pecado e não fazermos qualquer coisa que possa nos prejudicar. Até a Família Sagrada precisou evitar as pessoas más, como Herodes.

Não podemos tentar a Deus, permanecendo à mercê dos perigos sem necessidade. Vigiai e orai”. Vigiar é principalmente evitar as ocasiões de perigo para nossa vida, tanto material como espiritual. Há muitos que tentam a Deus, colocando-se nas ocasiões de perigo sem necessidade e pedindo, em seguida, que Deus os livre. Mesmo que você tivesse feito isso sem pensar muito no assunto, pode, assim mesmo, sair do perigo: peça perdão a Deus e Ele o (a) livrará do malo. Proponha, entretanto, não se colocar mais nas ocasiões de pecar. Tudo isso que eu lhes estou dizendo eu aprendi a duras penas. Quero agora partilhar com você, a fim de que nós nos encontremos um dia no paraíso celeste. 



ACRÉSCIMO AO CAPÍTULO 2

Fernando Armellini (ver detalhes no final do cap. 1).

Os magos não eram reis. Eram estudiosos da natureza, dos sonhos. A estrela aparece aí baseada numa crença antiga de que ao nascer alguém destinado a uma grande missão, aparecia, ao mesmo tempo, uma estrela no céu.
A que os magos viram não era, portanto, uma estrela material, mas a estrela da qual fala a escritura em Números capítulos 22 a 24, onde mostra o sábio oriental Balaão, dizendo, em Núm 24,17.19: “Uma estrela desponta da estirpe de Davi” (Balaão viveu em 1200 a.C., mais ou menos). Por isso, só perde tempo quem fica preocupado em saber se a tal estrela era um cometa ou coisa desse tipo.

Quanto à fuga para o Egito, Mateus faz um paralelo com a história de Moisés. Eis os elementos comuns:
O faraó de Moisés= Herodes para Jesus
Moisés voltou ao Egito (Ex 4,19-20); Jesus voltou à Palestina (Mateus usou as mesmas palavras, v. 20).
Moisés usou um burrinho – Os pintores pintaram o burrinho nas cenas da ida e volta de Jesus, percebendo, talvez, essa semelhança com Moisés.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO