sábado, 21 de julho de 2012

MARCOS – CAPÍTULO 11


Marcos 11,1-11: ENTRADA MESSIÂNICA EM JERUSALÉM

Montar sobre um jumento era próprio dos chefes de Israel dos tempos antigos, antes da opulência e poderio e era considerado um ato de humildade, no sentido de que é Deus quem age por meio daquele chefe. Veja Zacarias 9,9-10: “Eis que o teu rei vem a ti(...) humilde, montado sobre um jumento(...). Ele eliminará os carros de Efraim e os cavalos de Jerusalém. O arco de guerra será eliminado. Ele anunciará a paz às nações”.

Ver também Juízes 5,9-10:” O meu coração volta-se para os chefes de Israel, com os voluntários do povo! Bendizei ao Senhor! Vós que cavalgais jumentas brancas e vos assentais em tapetes...”.

Esse trecho acima mostra o caráter pacífico e humilde de Jesus, o rei messiânico, e do seu reinado. Jesus Cristo aplicou a si mesmo essa profecia, ao praticar esses gestos e entrando em Jerusalém montado num jumento.

Marcos 11,12-13: A FIGUEIRA ESTÉRIL

A figueira estéril era o símbolo de Israel, que tinha muitas folhas, ou seja, as práticas religiosas exteriores, mas não dava nenhum fruto verdadeiro, ou seja, a caridade, o amor, a fé em Jesus Cristo, a misericórdia. Que isso não aconteça conosco! Procuremos ouvir a palavra, sermos sinceros diante de nossos problemas, e darmos frutos de caridade, de amor cristão. Você quer correr o risco de ser rejeitado por Jesus?

Marcos 11,15-19: OS VENDEDORES EXPULSOS DO TEMPLO.

Esse trecho deve ser comparado com Isaías 56,6-7: “ E quanto aos estrangeiros que se entregavam ao Senhor para servi-lo(...) tra-los ei ao meu Monte Santo e os cobrirei de alegria na minha casa de oração. Os seus holocaustos (desses estrangeiros) e os seus sacrifícios serão bem aceitos no meu altar. Com efeito, a minha casa será chamada casa de oração para todos os povos”.

O ensinamento dessa atitude de Jesus nos mostra que:

-o templo não é destinado apenas aos sacrifícios de animais, que muitas vezes estão envolvidos em falcatruas e lucros desonestos, mas também à oração sincera e verdadeira;

-o tempo não é apenas para os judeus, mas para todos os povos. Ou seja: Jesus quer salvar a todos.

-nosso corpo é o templo de Deus, pelo Batismo. Pecar é profanar esse templo.

-a oração no templo deve estar de braços dados com a justiça social, com a honestidade, a caridade, a acolhida, a ausência de sentimentos de ódio, vingança ou preconceitos.

Marcos 11,20-26:A FIGUEIRA SECA. FÉ E ORAÇÃO.

A figueira secou: as folhas, representando as práticas religiosas exteriores de Israel, secaram, ou seja, quando não praticamos a justiça, acabamos também por abandonar as práticas externas de oração, deixamos de participar da comunidade, e assim por diante.

Quanto à fé e a oração, se Deus não nos der aquilo que lhe pedirmos, é porque Ele sabe que aquilo não nos vai fazer bem para a vida eterna. Nós vemos apenas o nosso mundo, mas Deus vê mais longe, ou seja, ele nos prepara para a vida eterna.

Quanto aos versículos 25-26, Jesus nos lembra que se tivermos ódio ou sentimento de vingança no coração, nossa oração não será ouvida.

Marcos 11,27-33: QUESTÃO DOS JUDEUS SOBRE A AUTORIDADE DE JESUS

Para quem é mal disposto, prevenido e oportunista, toda resposta de esclarecimento é “inútil”. Os chefes dos sacerdotes, escribas e anciãos não responderam a pergunta de Jesus para não se comprometerem com o povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DIGITE AQUI O SEU COMENTÁRIO