sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

ÍNDICE PARA CELULARES

ÍNDICE GERAL

MARCOS E JOÃO EM VÍDEOS- ÍNDICE

NOVENA DE NATAL- Já está no dia de começar!

Está muito bonito o nosso site A IGREJA SANTA, que vai substituir no ano que vem o site Vivendo Nazaré, Evangelho e Catequese e Site Catequético. Vale a pena dar uma chegada lá! Clique no link acima


FELIZ E SANTO NATAL


Desejo a todos e a todas uma santa preparação para o Natal neste tempo de Advento, e um FELIZ E SANTO NATAL. 


F rente a frente convosco, Senhor,
E u me sinto em falta,
L uto na ação social, no amor,
I nerte diante dos males do mundo,
Z eloso por mim, indiferente pelos outros.

N as palhas do presépio me ensinais
me encontrar convosco nos pobres,
T anto nos da matéria como nos do espírito,
A mpará-los, socorrê-los,
L evá-los a conhecer-vos, a amar-vos.

E nsinai-me, Senhor, a amar, a partilhar!

A o ver tanta miséria e tanta dor,
N utro no coração um grande amor,
O ro com ternura, peço-vos perdão.

este mais um Natal em minha vida,
O uço as vozes dos que vos clamam,
V olto-me a vós e vos imploro:
O lhai por todos nós, Senhor,e dai-nos a   vossa paz!

MENSAGEM DE NATAL

Amigo, amiga,
Feliz Natal, apesar das milhares de crianças abortadas diariamente!

Feliz Natal, apesar de você talvez estar atrás das grades de uma prisão, muitas vezes por um crime que não cometeu!

Feliz Natal, apesar das guerras, do racismo, dos roubos milionários dos políticos, dos desvios do dinheiro da merenda escolar, dos crimes e da violência de nossa sociedade!

Feliz Natal, apesar da hipocrisia com que muitos hoje virão saudá-lo (a), mas nem sequer perguntarão como você está!

Feliz Natal, apesar do dinheiro gasto em coisas supérfluas, que a mídia garantiu fazer-lhe feliz, muitas vezes usado para manter a máscara de que nosso Natal é feliz!

Feliz Natal, apesar de que talvez você esteja agora numa cama de hospital!

Feliz Natal, mesmo que agora suas lágrimas denotem o seu abandono, solidão, falta de carinho e de amor, da parte daqueles que você jurava e até brigava para provar que o (a) amavam!

Sim, amigo, amiga, Feliz Natal, pois comemoramos hoje um Deus que, deixando todas as suas divinas e celestes mordomias, entregou-se a nós num cocho de capim, na pobreza, na humilhação, na simplicidade do presépio e numa vida aparentemente inútil!

Feliz Natal, amigo, amiga, e, a propósito, você lembrou-se do aniversariante de hoje?

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

SÃO NICOLAU E O PAPAI NOEL



Hoje, dia 06/12, é dia de São Nicolau, que deu origem à lenda do Papai Noel. É interessante a história. Nos países nórdicos, é hoje o dia de trocar presentes. Leia a história:

A história a seguir está recheada com muitas lendas. Ninguém sabe ao certo se ocorreram ou não. Vale a pena ler, pelo menos por curiosidade.... 





Qual criança não esperou com ansiedade a visita do Papai Noel, para receber os tão aguardados presentes no dia de Natal? E qual não é a decepção, quando alguém do tipo “estraga prazeres”, certo dia conta que Papai Noel não existe… Muitas crianças não acreditam ou ficam chorando desconsoladas…


O que muita gente não sabe é que a lenda do Papai Noel foi inspirada em uma figura de um santo da Igreja Católica, chamado São Nicolau. Por essa razão até hoje, na Alemanha, o “Papai Noel” é chamado de Nikolaus. (Em inglês, Santa Claus)

São Nicolau, Bispo de Mira na Lícia – hoje Turquia – morreu em meados do século IV. Seu culto difundiu-se primeiro no Oriente e depois em toda a Igreja. É padroeiro da Rússia. No Ocidente, é venerado de modo especial na França, Alemanha, Inglaterra e Irlanda. Suas relíquias foram levadas para Bari, na Itália, onde há um templo em sua honra. 

Nicolau era bastante jovem quando perdeu seus pais, herdando deles uma imensa fortuna que lhe possibilitou praticar a caridade em grande escala. Um dia, soube de três moças que, por serem pobres, não encontravam pretendentes para casamento, e o pai pretendia encaminhá-las a prostituição. 

Nicolau foi, então, de noite, e atirou para dentro do quarto do homem uma bolsa com moedas de ouro. Poucos dias depois, casava-se a filha mais velha. Repetiu Nicolau o gesto e, logo após, casava-se a segunda filha. 

No momento em que ele se preparava para atirar pela terceira vez o dinheiro, foi descoberto. Saindo das sombras onde estava escondido, o pai lançou-se aos pés de seu benfeitor, chorando de arrependimento e gratidão. Desde então, não se cansou de apregoar por toda parte os favores recebidos. 

Poucos santos gozam de tanta popularidade, e a poucos são atribuídos tantos milagres quanto a São Nicolau. São Boaventura narra que em uma estalagem o dono havia assassinado dois estudantes para se apoderar do dinheiro deles. Horrorizado por esse crime hediondo, São Nicolau ressuscitou os jovens e converteu o assassino. 

No dia em que foi sagrado Bispo de Mira, mal acabara a cerimônia, uma mulher atirou-se a seus pés com um menino nos braços, suplicando: “Daí vida a meu filhinho! Ele caiu no fogo e teve morte terrível. Tende pena de mim. Dai-lhe a vida!” Emocionado e compadecido das dores daquela mãe, fez o sinal-da-cruz sobre o menino que ressuscitou na presença de todos os fiéis presentes à cerimônia de sagração. 

Hoje em dia, em algumas cidades da Alemanha, este grande Santo é representado indo de casa em casa, levando presentes para as crianças piedosas e bem comportadas. A festa de São Nicolau é celebrada por toda a Igreja no dia 6 de dezembro. 

Narrando aos filhos sua bela vida, os pais despertam nas almas infantis o senso maravilhoso e estimulam a prática da virtude. Com a vantagem de que, neste caso, a vida de São Nicolau é muito mais bonita do que a lenda do Papai Noel. 

sábado, 2 de dezembro de 2017

EXPLICAÇÃO DO ADVENTO E NATAL

O Padre Paulo Ricardo fala sobre o Advento, que iniciamos em 03/12/17, já inaugurando o ano B, de 2018. Acho que vale a pena você ver a explicação para viver um tempo de advento segundo a vontade de Deus.



Este outro vídeo é sobre o mesmo assunto, mas mais voltado para a explicação do 1° domingo do advento.


segunda-feira, 27 de novembro de 2017

A EUCARISTIA- A HÓSTIA




A Eucaristia constitui o cume para o qual convergem todos os outros sacramentos em ordem ao crescimento espiritual de cada um dos crentes e de toda a Igreja. Neste sentido, o Concílio Vaticano II afirma que a Eucaristia é «fonte e centro de toda a vida cristã», o centro da vida da Igreja. Todos os outros sacramentos e todas as obras da Igreja ordenam-se à Eucaristia porque o seu fim é conduzir os fiéis à união com Cristo, presente neste sacramento (cf. Catecismo, 1324).

Por que será que costumamos associar "Eucaristia" com "Hóstia"?

O termo eucaristia significa ação de graças, e remete para as palavras de Jesus Cristo na Última Ceia: «Tomou, então, o pão e, depois de dar graças [quer dizer, pronunciou uma oração eucarística e de louvor a Deus Pai], partiu-o e distribuiu-o por eles, dizendo…» (Lc 22, 19; cf. 1 Cor 11, 24).

A palavra "Hóstia" vem do latim. Em latim, "hóstia" é praticamente sinônimo de "vítima". Ao animal sacrificado em honra dos deuses, à vítima oferecida em sacrifício à divindade, os romanos (que falavam latim) chamavam de "hóstia”. Ao soldado tombado na guerra vítima da agressão inimiga, defendendo o imperador e a pátria, chamavam de "hóstia".

Originariamente era o animal imolado ao sacrifício. Na Antiguidade, segundo alguns historiadores, chamava-se Hóstias ao ser que se oferecia a uma divindade, nos ofícios religiosos. Na Grécia antiga, o cordeiro era o animal ou a hóstia que se costumava imolar em honra aos deuses. Mais tarde, após o sacrifício de Jesus Cristo em Jerusalém, a Igreja Cristã teve a ideia de aplicar o termo Hóstia a Jesus, que se deixou imolar para a salvação dos homens. Passou então, Jesus Cristo a ser a vítima (Hóstia) que se sacrificou pela humanidade.

Ligada à palavra "hóstia" está à palavra latina "hóstis", que significa: "o inimigo". Daí vem a palavra "hostil" (agressivo, ameaçador, inimigo), "hostilizar" (agredir, provocar, ameaçar). E a vítima fatal de uma agressão, por conseguinte, é uma "hóstia".

Então, aconteceu o seguinte: O cristianismo, ao entrar em contato com a cultura latina, agregou no seu linguajar teológico e litúrgico a palavra "hóstia", exatamente para referir-se à maior "vítima" fatal da agressão humana: Cristo morto e ressuscitado. Os cristãos adotaram a palavra "hóstia" para referir-se ao Cordeiro imolado (vitimado) e, ao mesmo tempo ressuscitado, presente no memorial eucarístico.

Quando falamos em "hóstia", devemos pensar na "vítima pascal", pensamos na morte de Jesus Cristo e sua ressurreição, pensamos no mistério pascal. Hóstia é para nós: a morte do Senhor e sua ressurreição, sua total entrega por nós, presente no pão e no vinho consagrados. Por isso que, após a invocação do Espírito Santo sobre o pão e o vinho e a narração da última ceia do Senhor, na missa, toda a assembleia canta: "Anunciamos, Senhor, a vossa morte, proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus". 

Audiência: missa não é espetáculo para foto, é o encontro com Cristo

Cidade do Vaticano (RV) – A Praça S. Pedro acolheu milhares de fiéis para a Audiência Geral desta quarta-feira ensolarada de outono (08/11/2017) no Vaticano. 

Após saudar os peregrinos de papamóvel, ao se dirigir a eles o Papa Francisco anunciou um novo ciclo de catequeses depois concluir na semana passada a série sobre a esperança.

A partir de agora, o tema será dedicado ao “coração” da Igreja, isto é, a Eucaristia. Para Francisco, é fundamental que os cristãos compreendam bem o valor e o significado da missa, para viver sempre mais plenamente a relação com Deus.

“Não podemos esquecer o grande número de cristãos que, no mundo inteiro, em 2000 anos de história, resistiram até a morte para defender a Eucaristia; e quantos, ainda hoje, arriscam a vida para participar da missa dominical.”

De fato, Jesus diz aos seus discípulos: “Se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. (João 6,53-54)”.

O Papa então manifestou o desejo de dedicar as próximas catequeses para responder a algumas perguntas importantes sobre a Eucaristia e a Missa, para redescobrir, ou descobrir, como a fé resplende o amor de Deus através deste mistério.

Francisco citou o Concílio Vaticano II, que promoveu uma adequada renovação da Liturgia para conduzir os cristãos a compreenderem a grandeza da fé e a beleza do encontro com Cristo. Um tema central que os padres conciliares destacaram foi à formação litúrgica dos fiéis, indispensável para uma verdadeira renovação.

“Crescer no conhecimento do grande dom que Deus nos doou na Eucaristia”, diz o Papa.

A Eucaristia, explicou o Papa, é um acontecimento “maravilhoso”, no qual Jesus Cristo, nossa vida, se faz presente. “Participar da missa é viver outra vez a paixão e a morte redentora do Senhor”. É uma teofania: o Senhor se faz presente no altar para ser oferecido ao Pai para a salvação do mundo.

“O Senhor está ali conosco, presente. Mas muitas vezes, nós vamos lá, conversamos enquanto o sacerdote celebra a eucaristia, mas não celebramos com ele. Mas é o Senhor. Se hoje viesse aqui o presidente da República, ou uma pessoa muito importante, certamente todos ficaríamos perto dele para saudá-lo. Quando vamos à missa, ali está o Senhor. Mas estamos distraídos. Mas, padre, as missas são chatas. A missa não, os sacerdotes! Então eles devem se converter.”

O Pontífice fez algumas perguntas às quais pretende responder como, por exemplo: por que se faz o sinal da cruz e o ato penitencial no início da missa? “Vocês já viram como as crianças fazem o sinal da cruz? Não se sabe bem o que é se é um desenho... É importante ensinar as crianças a fazerem o sinal da cruz, pois assim tem início à missa, a vida, o dia.”

E as leituras, qual o seu significado? Ou por que, a certo ponto, o sacerdote diz ‘corações ao alto? “Ele não diz celulares ao alto para tirar foto! Não! Fico triste quando celebro e vejo muitos fiéis com os celulares ao alto. Não só os fiéis, mas também sacerdotes e até bispos. A missa não é espetáculo, é ir ao encontro da paixão e ressurreição do Senhor. Lembrem-se: chega de celulares.”

“Através dessas catequeses, concluiu o Papa, gostaria de redescobrir com vocês a beleza que se esconde na celebração eucarística e que, quando desvelada, dá pleno sentido à vida de cada um de nós”. 

Sobre a Santa Missa

Santo Inácio de Antioquia

“Esforçai-vos, portanto, por vos reunir mais frequentemente, para celebrar a Eucaristia de Deus e o seu louvor. Pois quando realizais frequentes reuniões, são aniquiladas as forças de Satanás e se desfaz seu malefício por vossa união na fé”.

São João Crisóstomo 

“A Eucaristia dá-nos uma grande inclinação para a virtude, uma grande paz e torna mais fácil o caminho para a santificação”.

São Bernardo de Claraval

"Fica sabendo, ó cristão, que mais se merece assistir devotamente uma só Missa (na igreja), do que distribuir todas as riquezas aos pobres e peregrinar toda a Terra".

São Tomás de Aquino

"O martírio não é nada em comparação com a Santa Missa. Pelo martírio, o homem oferece à Deus a sua vida; na Santa Missa, porém, Deus dá o seu Corpo e o seu Sangue em sacrifício para os homens. Se o homem reconhecesse devidamente esse mistério, morreria de amor. A Eucaristia é o milagre supremo do Salvador; é o Dom soberano do Seu amor."

São João Maria Vianney 

"Agradeçamos, pois, ao Divino Salvador por Ter nos deixado este meio infalível de atrair sobre nós as ondas da divina misericórdia. A Santa Missa é uma embaixada à Santíssima Trindade; de inestimável valor; é o próprio Filho de Deus que a oferece."

Santo Agostinho

“Na hora da morte, as Missas à que houveres assistido serão a tua maior consolação. Um dos fins da Santa Missa, é alcançar para ti o perdão dos teus pecados. Em cada Missa, pode diminuir a pena temporal devida aos teus pecados, pena essa que será diminuída na proporção do teu fervor’. 

São Francisco de Assis 

"Sinto-me abrasado de amor até o mais íntimo do coração pelo santo e admirável Sacramento da Santa Eucaristia e deslumbrado por essa clemência tão caridosa de Nosso Senhor, a ponto de considerar grave falta, para quem, podendo assistir a uma Missa, não o faz."

São Jerônimo 

"Nosso Senhor Jesus Cristo nos concede tudo o que Lhe pedimos na Santa Missa; e o que mais vale é que nos dá ainda o que nem sequer cogitamos pedir-Lhe e que, entretanto, nos é necessário. Cada Santa Missa a que assistires, alcançar-te-á, no Céu, maior grau de glória."

Santa Teresinha do Menino Jesus

“Não é para ficar numa âmbula de ouro, que Jesus desce cada dia do céu, mas para encontrar um outro céu, o da nossa alma, onde ele encontra as sua delícias”.

Conclusão

A eucaristia não é show e nem espetacularização para multidões, não é ideologia partidária para ações políticas, não é exibição para elite das colunas sociais, não é agregação cultural sectária e nem tão pouco um culto individualista com retorno capitalista.

Afirmou o Bem-aventurado Charles de Foucauld: “A Eucaristia é Deus conosco, é Deus em nós, é Deus que se dá perenemente a nós, para amar, adorar, abraçar e possuir”.

Sobre o sacerdote ele disse: “O sacerdote é um ostensório, seu dever é mostrar Jesus. Ele tem de desaparecer para deixar que só se veja Jesus...”.

Já pela eucaristia vivemos a celestialidade, adoração a Santíssima Trindade e as delícias de louvores da corte angelical.

Frei Inácio José do Vale

Professor e Conferencista

Formador dos Irmãozinhos da Fraternidade de Charles de Foucauld

E-mail: pe.inacio.jose@gmail.com

Fontes:

http://br.radiovaticana.va/news/2016/05/26/papa_eucaristia,_centro_e_forma_da_vida_da_igreja/1232722


http://cleofas.com.br/o-que-os-santos-disseram-da-eucaristia-e-da-missa/





domingo, 19 de novembro de 2017

COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS

É DELICIOSA ESTA BRIGA DO PE. PAULO RICARDO COM UM EVANGÉLICO QUE ACUSA A IGREJA CATÓLICA DE VÁRIAS COISAS. SE OS PROTESTANTES E EVANGÉLICOS TÊM A BÍBLIA, DEVEM À IGREJA CATÓLICA, QUE CONSERVOU, COPIOU A BÍBLIA POR 1500 ANOS (NÃO HAVIA IMPRENSA), E IMPEDIU QUE NO NOVO TESTAMENTO FOSSEM COLOCADOS LIVROS COMPROVADAMENTE APÓCRIFOS. QUANTO À PEDOFILIA, HÁ MAIS PASTORES ACUSADOS DE PEDOFILIA DO QUE PADRES. NÃO DEIXE DE VER O VÍDEO. VOCÊ VAI ADORAR!



ESTE OUTRO FOI PUBLICADO EM 18/11/2017, E APROFUNDA O ASSUNTO DO ANTERIOR. MUITO ESCLARECEDOR. POR EXEMPLO: A IGREJA VIVEU SEM NENHUMA BÍBLIA POR SÉCULOS, POIS OS LIVROS ESCRITOS ESTAVAM ESPALHADOS E AINDA NÃO HAVIAM SITO REUNIDOS NUM SÓ, QUE ORIGINOU A NOSSA BÍBLIA. 


POR QUE NÃO SOU PROTESTANTE

MAIS OUTRO VÍDEO ESPETACULAR DO PE. PAULO RICARDO. É LONGO, MAS VALE A PENA VER. ALIÁS, ATÉ OS NOSSOS IRMÃOS PROTESTANTES DEVERIAM VÊ-LO. 


EM COMPLEMENTO A ESTE PRIMEIRO VÍDEO, DE 2014, ELE GRAVOU ESTE SEGUNDO, EM 2015: POR QUE SOU CATÓLICO?



quarta-feira, 15 de novembro de 2017

PE. RICARDO DIAS NETO

LEMBRANÇA MARAVILHOSA. OUÇA A MÚSICA DELE



Eu consegui fazer um vídeo de uma gravação dessa música com ele. Como não sei lidar com isso, saiu meio sem pé nem cabeça, mas dá para ouvir a própria voz dele, cantando essa música num curso de canto da A rquidiocese de Sorocaba, nos anos 90.
Clique aqui: gravação dele próprio no curso de canto anos 90


(é o segundo da direita para a esquerda)


Músico, compositor, poliglota (falava várias línguas), literato, excelente sacerdote, esmerado na liturgia, mestre em etiqueta e em relacionamento com as pessoas de todas as classes. Era refinado em suas atitudes, mas viera de um berço humilde.

Quem conta isso é o meu amigo padre, completamente oposto ao Pe. Ricardo: simples, sem nenhuma etiqueta, nem músico, nem poliglota (arranha um pouco de inglês, francês, espanhol e latim), mas com certa capacidade na escrita referente a poesias, textos de catequese, crônicas e reflexões, e também um bom pregador.

Eram amigos, justamente por causa dessa oposição nos dotes. O ponto em comum estava na poesia e na literatura, incluindo filmes e certos tipos de música.

O padre Ricardo foi morar no Vaticano. Ultimamente era responsável pela edição em português do Osservatore Romano. Chegou a tocar piano a quatro mãos com o papa Bento XVI.

Quando ainda morava no Colégio Pio Brasileiro, de Roma escreveu uma carta ao meu amigo. Terminou a carta dizendo: Bem, agora são quatro horas da tarde e eu vou tomar meu chá inglês na chícara de porcelana chinesa, ouvindo o Rackmaninof (um dos mais sofisticados compositores)”.

O meu amigo, caipirão, respondeu e terminou sua carta dizendo: “Bem, agora são três horas da tarde, e eu vou tomar meu chá mate Leão, no copo de geleia da Cica, ouvindo o Chitãozinho e Xororó”.

O Pe. Ricardo riu muito e um dos seus colegas, voltando ao Brasil, contou que mostrava a carta a todos.
Outro fato na vida do Pe. Ricardo foi quando deixara sobre a mesa de trabalho uma florzinha chamada Edelweis (edelváis), que só cresce nos Alpes Austríacos, e que uma paroquiana, vinda de lá, lhe dera.

Chegando de uma visita que fizera, procurou a florzinha para guardá-la e não a encontrou. Perguntou, então, à empregada, D. Iolanda: “Onde está a minha edelweiss?”
- “Éde o quê, Pe. Ricardo?” Ele lhe explicou. Ela lhe informou: “Ah! Aquela florzinha seca? Eu a joquei no lixo!”

O resultado da história é que ambos ficaram remexendo lixo até encontrar a tal florzinha.

Um outro fato do padre aconteceu num passeio a Campos de Jordão com vários de seus colegas padres. Certa noite ele voltava de um passeio pela cidade. Todos os outros tinham os olhos fitos na tevê. Ele chegou, cumprimentou-os com um “boa-noite” e ninguém lhe respondeu. Sem pensar suas vezes, ficou defronte com a tevê, ajoelhou-se para ela e lhe fez uma lenta reverência, como se a adorasse. “Caiu a ficha” dos colegas, que riram e perceberam que pregavam tanto o desapego à tevê e não tiveram ânimo para desligar-se dela a fim de cumprimentar o colega.

O Pe. Ricardo tinha momentos de crises de solidão e, às vezes, procurava o meu amigo para chorar e desabafar. Foi após um desses desabafos que ele compôs essa música do vídeo que vocês podem assistir aqui: “Pra Consolar Maria”.

O Pe. Ricardo morreu em Roma, na Praça de S. Pedro, a 04 de outubro de 2007. Tinha  56  anos de idade. Que saudade! 

Nós, que ainda estamos vivos, temos um "tempinho" de gorjeta. Como o aproveitaremos? Como nos aprofundar no relacionamento com os irmãos? Como ajudá-los?

O Pe. Ricardo e tantos outros que morreram jovens não têm mais esse tempo. Ele já deve estar "regendo o coral celeste", como diz numa de suas músicas. Meu amigo, que o conheceu bem, lhe disse uma vez: "Não é muita pretensão sua reger o coral celeste?"

Gente, vamos agradecer a Deus por termos ainda um tempinho de sobra e recomeçar nossa vida, numa vida mais santa!


(Teófilo Aparecido, 18/02/2013)

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

POR QUE TANTO MEDO?



13/11/17

Muitas vezes tenho sentido medo incrível do juízo particular, após a minha morte, e, por consequência, do juízo final. 

A salvação é minha preocupação constante, e acho que também é a de muitas outras pessoas. 

Entretanto, hoje ao meio-dia, ao ler a leitura breve da oração dessa hora, nesta segunda feira da quarta semana da Liturgia das Horas, minha mente e meu coração, de repente, como por inspiração divina, se aclararam. Meus olhos se fixaram no trecho ali determinado de Sabedoria 15,1.3: “Tu, nosso Deus, és bom e verdadeiro; lento para a ira, governas o universo com misericórdia. (...) Conhecer-te é a justiça integral, e reconhecer tua soberania é a raiz da imortalidade”. 

Nós vemos Deus como um carrasco de espada em punho, pronto para decepar nossa cabeça a qualquer sinal de pecado. Que erro! Deus nos ama e nos quer com ele! Não está a fim de condenar-nos, a não ser se não quisermos ficar com ele. 

Nada temos a perder! Por que tanto medo do inferno? Por que vivermos traumatizados ou com a síndrome do pânico por medo do nosso julgamento após a morte? Deus nos quer, nos ama e nos ajudará a vencermos nossos limites, pecados, manias, preocupações, ambiguidades! Ele é nosso Pai! Deixemos de vez o medo dele! Aproximemo-nos dele e ele sempre nos amparará.

O versículo 2, omitido na Liturgia das Horas, é este: “Mesmo pecando somos teus, pois reconhecemos tua soberania, mas não pecaremos, sabendo que te pertencemos”. Veja bem: mesmo com o pecado Deus não nos desampara, mas aguarda e “torce” para que nós nos arrependamos, a fim de podermos estar sempre com ele. Ele não nos forçará a entrarmos no céu. Mas é o que ele deseja, mais até do que nós mesmos desejamos. 

Diz Efésios 3,20: “Deus é poderoso para realizar em nós muito além, infinitamente além de tudo o que nós podemos pedir ou conceber”. 

É preciso mais do que isso para convencer você?

domingo, 12 de novembro de 2017

CORRENTES DE ORAÇÃO

No blog Aleteia há uma postagem do, Pe. Henry Vargas Holguín / Aleteia Brasil | Jun 14, 2016 sobre as tais correntes de orações. Fiquei receoso de copiar aqui por causa dos tais direitos autorais. Mas deixo o link para quem quiser ler o artigo completo.

Em resumo, ele alerta para que ninguém alimente essas correntes de orações, principalmente as que ameaçam os que não a seguirem com penas e castigos.

Eis o início do artigo:


Correntes de oração com ameaças embutidas: muita calma nessa hora!

As ameaças e fórmulas mágicas para conseguir resultados são contrárias à verdadeira fé

“Digo-vos ainda isto: se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, consegui-lo-ão de meu Pai que está nos céus” (Mt 18, 19).

Jesus, nesta passagem do Evangelho, nos declara a importância de nos unirmos em oração para pedir a graça do Pai – mas não estabelece condições estritas e muito menos ameaças quanto ao modo de fazermos isto. Quem quiser unir-se a uma intenção de oração pode fazer a prece que preferir, na hora e no lugar que desejar, sozinho ou acompanhado.

Mas é importante distinguir o seguinte: uma coisa é unir-se em oração por uma intenção concreta e real, mesmo quando as pessoas participantes da oração não se conhecem; outra coisa bem diferente é aderir às chamadas “correntes de oração”, que hoje, graças à internet, não apenas se difundem profusamente como ainda “ameaçam” com certos castigos àqueles não as seguirem à risca.

A Igreja não admite que a oração seja instrumentalizada e reduzida a essa espécie de “chantagem psicológica”. É por isso que essas “correntes de oração” merecem clara censura. LEIA MAIS CLICANDO AQUI