domingo, 19 de novembro de 2017

ÍNDICE PARA CELULARES

ÍNDICE GERAL

MARCOS E JOÃO EM VÍDEOS- ÍNDICE

Tá lindão o nosso site A IGREJA SANTA, que vai substituir no ano que vem o site Vivendo Nazaré, Evangelho e Catequese e Site Catequético. Vale a pena dar uma chegada lá! Clique no link acima


COMO A BÍBLIA CHEGOU ATÉ NÓS

É DELICIOSA ESTA BRIGA DO PE. PAULO RICARDO COM UM EVANGÉLICO QUE ACUSA A IGREJA CATÓLICA DE VÁRIAS COISAS. SE OS PROTESTANTES E EVANGÉLICOS TÊM A BÍBLIA, DEVEM À IGREJA CATÓLICA, QUE CONSERVOU, COPIOU A BÍBLIA POR 1500 ANOS (NÃO HAVIA IMPRENSA), E IMPEDIU QUE NO NOVO TESTAMENTO FOSSEM COLOCADOS LIVROS COMPROVADAMENTE APÓCRIFOS. QUANTO À PEDOFILIA, HÁ MAIS PASTORES ACUSADOS DE PEDOFILIA DO QUE PADRES. NÃO DEIXE DE VER O VÍDEO. VOCÊ VAI ADORAR!



ESTE OUTRO FOI PUBLICADO EM 18/11/2017, E APROFUNDA O ASSUNTO DO ANTERIOR. MUITO ESCLARECEDOR. POR EXEMPLO: A IGREJA VIVEU SEM NENHUMA BÍBLIA POR SÉCULOS, POIS OS LIVROS ESCRITOS ESTAVAM ESPALHADOS E AINDA NÃO HAVIAM SITO REUNIDOS NUM SÓ, QUE ORIGINOU A NOSSA BÍBLIA. 


POR QUE NÃO SOU PROTESTANTE

MAIS OUTRO VÍDEO ESPETACULAR DO PE. PAULO RICARDO. É LONGO, MAS VALE A PENA VER. ALIÁS, ATÉ OS NOSSOS IRMÃOS PROTESTANTES DEVERIAM VÊ-LO. 


EM COMPLEMENTO A ESTE PRIMEIRO VÍDEO, DE 2014, ELE GRAVOU ESTE SEGUNDO, EM 2015: POR QUE SOU CATÓLICO?



quarta-feira, 15 de novembro de 2017

PE. RICARDO DIAS NETO

LEMBRANÇA MARAVILHOSA. OUÇA A MÚSICA DELE



Eu consegui fazer um vídeo de uma gravação dessa música com ele. Como não sei lidar com isso, saiu meio sem pé nem cabeça, mas dá para ouvir a própria voz dele, cantando essa música num curso de canto da A rquidiocese de Sorocaba, nos anos 90.
Clique aqui: gravação dele próprio no curso de canto anos 90


(é o segundo da direita para a esquerda)


Músico, compositor, poliglota (falava várias línguas), literato, excelente sacerdote, esmerado na liturgia, mestre em etiqueta e em relacionamento com as pessoas de todas as classes. Era refinado em suas atitudes, mas viera de um berço humilde.

Quem conta isso é o meu amigo padre, completamente oposto ao Pe. Ricardo: simples, sem nenhuma etiqueta, nem músico, nem poliglota (arranha um pouco de inglês, francês, espanhol e latim), mas com certa capacidade na escrita referente a poesias, textos de catequese, crônicas e reflexões, e também um bom pregador.

Eram amigos, justamente por causa dessa oposição nos dotes. O ponto em comum estava na poesia e na literatura, incluindo filmes e certos tipos de música.

O padre Ricardo foi morar no Vaticano. Ultimamente era responsável pela edição em português do Osservatore Romano. Chegou a tocar piano a quatro mãos com o papa Bento XVI.

Quando ainda morava no Colégio Pio Brasileiro, de Roma escreveu uma carta ao meu amigo. Terminou a carta dizendo: Bem, agora são quatro horas da tarde e eu vou tomar meu chá inglês na chícara de porcelana chinesa, ouvindo o Rackmaninof (um dos mais sofisticados compositores)”.

O meu amigo, caipirão, respondeu e terminou sua carta dizendo: “Bem, agora são três horas da tarde, e eu vou tomar meu chá mate Leão, no copo de geleia da Cica, ouvindo o Chitãozinho e Xororó”.

O Pe. Ricardo riu muito e um dos seus colegas, voltando ao Brasil, contou que mostrava a carta a todos.
Outro fato na vida do Pe. Ricardo foi quando deixara sobre a mesa de trabalho uma florzinha chamada Edelweis (edelváis), que só cresce nos Alpes Austríacos, e que uma paroquiana, vinda de lá, lhe dera.

Chegando de uma visita que fizera, procurou a florzinha para guardá-la e não a encontrou. Perguntou, então, à empregada, D. Iolanda: “Onde está a minha edelweiss?”
- “Éde o quê, Pe. Ricardo?” Ele lhe explicou. Ela lhe informou: “Ah! Aquela florzinha seca? Eu a joquei no lixo!”

O resultado da história é que ambos ficaram remexendo lixo até encontrar a tal florzinha.

Um outro fato do padre aconteceu num passeio a Campos de Jordão com vários de seus colegas padres. Certa noite ele voltava de um passeio pela cidade. Todos os outros tinham os olhos fitos na tevê. Ele chegou, cumprimentou-os com um “boa-noite” e ninguém lhe respondeu. Sem pensar suas vezes, ficou defronte com a tevê, ajoelhou-se para ela e lhe fez uma lenta reverência, como se a adorasse. “Caiu a ficha” dos colegas, que riram e perceberam que pregavam tanto o desapego à tevê e não tiveram ânimo para desligar-se dela a fim de cumprimentar o colega.

O Pe. Ricardo tinha momentos de crises de solidão e, às vezes, procurava o meu amigo para chorar e desabafar. Foi após um desses desabafos que ele compôs essa música do vídeo que vocês podem assistir aqui: “Pra Consolar Maria”.

O Pe. Ricardo morreu em Roma, na Praça de S. Pedro, a 04 de outubro de 2007. Tinha  56  anos de idade. Que saudade! 

Nós, que ainda estamos vivos, temos um "tempinho" de gorjeta. Como o aproveitaremos? Como nos aprofundar no relacionamento com os irmãos? Como ajudá-los?

O Pe. Ricardo e tantos outros que morreram jovens não têm mais esse tempo. Ele já deve estar "regendo o coral celeste", como diz numa de suas músicas. Meu amigo, que o conheceu bem, lhe disse uma vez: "Não é muita pretensão sua reger o coral celeste?"

Gente, vamos agradecer a Deus por termos ainda um tempinho de sobra e recomeçar nossa vida, numa vida mais santa!


(Teófilo Aparecido, 18/02/2013)

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

POR QUE TANTO MEDO?



13/11/17

Muitas vezes tenho sentido medo incrível do juízo particular, após a minha morte, e, por consequência, do juízo final. 

A salvação é minha preocupação constante, e acho que também é a de muitas outras pessoas. 

Entretanto, hoje ao meio-dia, ao ler a leitura breve da oração dessa hora, nesta segunda feira da quarta semana da Liturgia das Horas, minha mente e meu coração, de repente, como por inspiração divina, se aclararam. Meus olhos se fixaram no trecho ali determinado de Sabedoria 15,1.3: “Tu, nosso Deus, és bom e verdadeiro; lento para a ira, governas o universo com misericórdia. (...) Conhecer-te é a justiça integral, e reconhecer tua soberania é a raiz da imortalidade”. 

Nós vemos Deus como um carrasco de espada em punho, pronto para decepar nossa cabeça a qualquer sinal de pecado. Que erro! Deus nos ama e nos quer com ele! Não está a fim de condenar-nos, a não ser se não quisermos ficar com ele. 

Nada temos a perder! Por que tanto medo do inferno? Por que vivermos traumatizados ou com a síndrome do pânico por medo do nosso julgamento após a morte? Deus nos quer, nos ama e nos ajudará a vencermos nossos limites, pecados, manias, preocupações, ambiguidades! Ele é nosso Pai! Deixemos de vez o medo dele! Aproximemo-nos dele e ele sempre nos amparará.

O versículo 2, omitido na Liturgia das Horas, é este: “Mesmo pecando somos teus, pois reconhecemos tua soberania, mas não pecaremos, sabendo que te pertencemos”. Veja bem: mesmo com o pecado Deus não nos desampara, mas aguarda e “torce” para que nós nos arrependamos, a fim de podermos estar sempre com ele. Ele não nos forçará a entrarmos no céu. Mas é o que ele deseja, mais até do que nós mesmos desejamos. 

Diz Efésios 3,20: “Deus é poderoso para realizar em nós muito além, infinitamente além de tudo o que nós podemos pedir ou conceber”. 

É preciso mais do que isso para convencer você?

domingo, 12 de novembro de 2017

CORRENTES DE ORAÇÃO

No blog Aleteia há uma postagem do, Pe. Henry Vargas Holguín / Aleteia Brasil | Jun 14, 2016 sobre as tais correntes de orações. Fiquei receoso de copiar aqui por causa dos tais direitos autorais. Mas deixo o link para quem quiser ler o artigo completo.

Em resumo, ele alerta para que ninguém alimente essas correntes de orações, principalmente as que ameaçam os que não a seguirem com penas e castigos.

Eis o início do artigo:


Correntes de oração com ameaças embutidas: muita calma nessa hora!

As ameaças e fórmulas mágicas para conseguir resultados são contrárias à verdadeira fé

“Digo-vos ainda isto: se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, consegui-lo-ão de meu Pai que está nos céus” (Mt 18, 19).

Jesus, nesta passagem do Evangelho, nos declara a importância de nos unirmos em oração para pedir a graça do Pai – mas não estabelece condições estritas e muito menos ameaças quanto ao modo de fazermos isto. Quem quiser unir-se a uma intenção de oração pode fazer a prece que preferir, na hora e no lugar que desejar, sozinho ou acompanhado.

Mas é importante distinguir o seguinte: uma coisa é unir-se em oração por uma intenção concreta e real, mesmo quando as pessoas participantes da oração não se conhecem; outra coisa bem diferente é aderir às chamadas “correntes de oração”, que hoje, graças à internet, não apenas se difundem profusamente como ainda “ameaçam” com certos castigos àqueles não as seguirem à risca.

A Igreja não admite que a oração seja instrumentalizada e reduzida a essa espécie de “chantagem psicológica”. É por isso que essas “correntes de oração” merecem clara censura. LEIA MAIS CLICANDO AQUI

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

PADRE TRABALHA?

(Não conheço o autor).


Se um Professor estuda, se prepara e dá uma aula de 45 minutos, ele está trabalhando.

Se um Padre estuda, se prepara e prega uma mensagem de 45 minutos, ELE NÃO TRABALHA.


Se um Psicólogo atende e aconselha pessoas, ele está trabalhando.

Se um Padre atende e aconselha pessoas, ELE NÃO TRABALHA.


Se um Administrador se organiza, faz reforma, contrata mão de obra, e gerencia uma empresa, ele está trabalhado…

Se um Padre se organiza, faz reforma, contrata mão de obra e gerencia uma igreja, ELE NÃO TRABALHA.



Se um contador faz os cálculos, economiza, equilibra as finanças e faz investimentos, ele está trabalhando…

Se um Padre faz cálculos, economiza, equilibra as finanças e faz investimentos na igreja, ELE NÃO TRABALHA.



Se qualquer um desses tirar férias, é justo, afinal, eles trabalham…

Já um Padre não pode tirar férias, não deve receber salário, e não merece respeito…  Afinal, "ELE NÃO TRABALHA".


*VALORIZE SEU PADRE!*


PADRE É ALVO DAS MAIS DESENCONTRADAS OPINIÕES…


*Se o Padre é ativo*
– É ambicioso
*Se é calmo*
– É preguiçoso
*Se o Padre é exigente*
– É intolerante
*Se não exige*
– É displicente
*Se o Padre visita*
– É incômodo
*Se não visita*
– É irresponsável com os fiéis 
*Se o Padre fica com os jovens*
– É imaturo
*Se fica com os adultos*
– É antiquado e ultrapassado
*Se fica com as crianças*
– É infantil
*Se procura atualizar-se*
– É mundano
*Se não atualizar-se*
– É mente fechada
*Se o Padre cuida da família*
– É descuidado com a Igreja.
*Se o Padre cuida da Igreja*
– É descuidado com a família
*Se não tem boa oratória*
– É despreparado
*Se tem boa oratória*
– É exibido
*Se procura agradar a todos*
– É sem personalidade
*Se é positivo, e procura corrigir*
– É parcial
*Se o Padre se veste bem*
– É vaidoso
*Se veste mal*
– É relaxado
*Se não sorri*
– É cara dura
*Se o Padre sorri*
– É irreverente
*Se realiza programas novos*
– É que só quer viver de promoções
*Se não realiza.*
– É que não tem ideias
*Se o Padre é alegre*
– É sem linha
*Se chora no Altar*
– É chorão
*Se o Padre fala alto*
– É irritante
*Se fala baixo*
– É um coitado, não tem voz ativa
*Se o Padre celebrar a missa na rua*
– Está barateando o evangelho
*Se só fica na igreja*
– É acomodado nas quatro paredes
*Se o Padre está triste,*
_Já dizem que perdeu a fé.
*Se o Padre fica doente,*
_É porque está na carne.


*Ser Padre é um tremendo desafio*


É uma questão de chamada e de entrega.
O Padre é uma pessoa, que tem sentimentos!
Entenda o seu Padre!


O Padre é um ser humano que precisa das ovelhas, tanto quanto precisamos dele. É o portador das Boas Novas.


*Ame e entenda seu Padre.*
*Ore e apoie o seu Padre.*

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

AS ALMAS DO PURGATÓRIO

O primeiro vídeo é do Santo Padre Pio. O segundo é da vidente Maria Simma, impressionante, dos nossos tempos. 




No vídeo você ouvirá o testemunho INCRÍVEL de Maria Simma, ainda do nosso tempo, sobre o Purgatório. Ela é vidente e recebe as almas que estão no Purgatório. IMPRESSIONANTE! E ela afirma que as pessoas escolhem por si mesmas irem ao Purgatório. Uma delas lhe disse: "Mesmo que Deus me liberasse as portas do Céu, eu escolheria o Purgatório, pois não me sinto ainda em condições de entrar no Céu. 

Nascimento: 5 de fevereiro de 1915, Sonntag, Austria, Áustria Falecimento: 2004, Sonntag, Austria, Áustria