sábado, 10 de dezembro de 2011

HOMENAGEM AOS ANJOS DA GUARDA






 Além de Maria e dos santos, os anjos também intercedem por nós, como podemos ver em Mateus 18,10; Jó 5,1; cap. 33,23-24; Salmo 91,11-13; Apocalipse 8,3; Zacarias 1,12 (o anjo intercede por Jerusalém). Não há como negar esses textos todos! A Igreja é unida, reza unida, seja a parte dela que ainda está aqui (a Igreja padecente), seja a parte dela que já está no paraíso (a Igreja triunfante).

     Quanto aos anjos da guarda, podemos ler Mateus 18, 10; Atos 12,15 (o anjo da guarda de Pedro); Gênesis 24,40 (“O Senhor enviará a ti o seu anjo e dará feliz êxito à tua viagem). Gênesis 48,16; Êxodo 23,20-21 (“Vou enviar um anjo adiante de você para protegê-lo no caminho e para conduzir você ao lugar que lhe preparei. Esteja de sobreaviso em sua presença, e ouça o que ele lhe disser. Não lhe resista, pois ele não lhe perdoaria sua falta, porque meu nome está nele”). Eles intercedem por nós e nos protegem em nossa caminhada nesta terra, se pedirmos isso a eles. Não podem interferir em nossa vida sem o nosso consentimento e são muito sábios e inteligentes.
      
       Quero aqui prestar homenagem ao meu Anjo da Guarda, a quem chamo "Ambrósio". Ele me ajuda muito, eu às vezes converso com ele sobre os diversos problemas. Sei que o nome dele não é esse, mas um dia ficarei sabendo, quando estiver com ele adorando e louvando o Senhor para sempre, no paraíso. Se você quiser, ponha também um nome no seu anjo. Naõ seria bem um nome, mas um tipo de "apelido", pois ele tem um nome que não sabemos qual seja.
]       A seguir, leia o que a liturgia do dia dos anjos da guarda diz, na pessoa de S. Bernardo, sobre eles. Vale a pena ler e meditar.
Dos Sermões de São Bernardo, abade
(Tirado do site Liturgia das Horas, indicado na nossa lista de blogs)

(Sermo 12 in psalmum Qui habitat, 3.6-8: Opera omnia,
Edit.Cisterc. 4[1966]458-462)


(Séc.XII)

Eles te guardem em todos os teus caminhos
A teu respeito ordenou a seus anjos que te guardem em todos os teus caminhos (Sl 90,11).
Louvem o Senhor por sua misericórdia e suas maravilhas para com os filhos dos homens.
Louvem e proclamem às nações que o Senhor agiu de modo magnífico a favor deles. Senhor,
que é o homem para que assim o conheças? Ou por que inclinas para ele teu coração?
Aproximas dele teu coração, enches-te de solicitude por sua causa, cuidas dele. Enfim, a ele
envias o teu Unigênito, infundes o teu Espírito, prometes até a visão de tua face. E para que nas
alturas nada falte no serviço a nosso favor, envias os teus santos espíritos a servir-nos, confias-
lhes nossa guarda, ordenas que se tornem nossos pedagogos.

A teu respeito, ordenou a seus anjos que te guardem em todos os teus caminhos. Esta palavra
quanta reverência deve despertar em ti, aumentar a gratidão, dar confiança. Reverência pela
presença, gratidão pela benevolência, confiança pela proteção. Estão aqui, portanto, e estão
junto de ti, não apenas contigo, mas em teu favor. Estão aqui para proteger, para te serem úteis.
Na verdade, embora enviados por Deus, não nos é lícito ser ingratos para com eles, que com
tanto amor lhe obedecem e em tamanhas necessidades nos auxiliam.

Sejamos-lhes fiéis, sejamos gratos a tão grandes protetores; paguemos-lhes com amor;
honremo-los tanto quanto pudermos, quanto devemos. Prestemos, no entanto, todo o nosso
amor e nossa honra àquele que é tudo para nós e para eles; de quem recebemos poder amar e
honrar, de quem merecemos ser amados e honrados.

Assim, irmãos, nele amemos com ternura seus anjos como futuros co-herdeiros nossos, e
enquanto esperamos nossos intendentes e tutores dados pelo Pai como nossos guias. Porque
agora somos filhos de Deus, embora não se veja, pois ainda estamos sob tutela quais meninos
que em nada diferem dos servos.

Aliás, mesmo assim tão pequeninos e restando-nos ainda uma tão longa, e não só tão longa,
mas ainda tão perigosa caminhada, que temos a temer com tão poderosos protetores? Eles não
podem ser vencidos, nem seduzidos, e ainda menos seduzir, aqueles que nos guardam em todos
os nossos caminhos. São fiéis, são prudentes, são fortes; por que trememos de medo? Basta que
os sigamos, unamo-nos a eles e habitaremos sob a proteção do Deus do céu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário